Por: JCS

Um homem humilde que ganha a vida trabalhando como limpador de para-brisa foi covardemente agredido pelo supervisor de uma churrascaria na Avenida Saudade, Ribeirão Preto, SP. As cenas foram gravadas na quinta-feira (17), de dentro de um carro, por um motorista que estava ali parado e indignado, postou nas redes sociais.

A vídeo mostra o homem sentado na calçada com seus materiais de trabalho. O supervisor aparece e começa a reclamar dele, sem mais nem menos ele violentamente chuta o rosto do homem e dá uma bicuda nos seus pertences de trabalho. Logo em seguida entra na churrascaria como se nada tivesse acontecido. O rapaz se levanta, pega suas coisas e vai embora.

O homem que foi agredido não foi encontrado pela equipe de reportagem da EPTV, que é uma afiliada da TV Globo.

Acesse este link e descubra segredos de ser resiliente!

capa oficial - Vergonhoso! Homem é covardemente agredido a chutes por “supervisor” de churrascaria em Ribeirão Preto, SP (VÍDEO)

A churrascaria “Gaúcho da Saudade” emitiu uma nota informando que o funcionário já foi demitido após o triste ato de violência.

OAB pretende levar o caso à Justiça

Apesar da agressão não ter sido registrada, a comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) quer denunciar o agressor e a churrascaria ao Ministério Público.

Conforme o advogado Douglas Marques, presidente da comissão, o supervisor da churrascaria cometeu várias violações de direitos da vítima.

“A OAB vê com muita indignação e revolta as imagens apresentadas. Na esfera criminal, claramente, visivelmente, o homem cometeu pelo menos o crime de ameaça e lesão corporal. Além de uma série relação dos direitos constitucionais de ir e vir. Na esfera cível, cabe também contra ele uma reparação de danos, tanto quanto o autor da violência, como também contra o estabelecimento comercial”, disse.

Assista ao vídeo:

Com informações: G1

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS