Por: JCS

Primeiro-ministro convocou cerca de 3 mil reservistas das Forças Armadas para ajudarem a conter as chamas. Pelo menos 1.200 casas foram destruídas pelas chamas.

Infelizmente, subiu para 23 o número de pessoas mortas por conta dos incêndios florestais na Austrália. Scott Morrison, primeiro-ministro, convocou cerca de 3 mil reservistas das Forças Armadas para ajudar no combate das chamas que aos poucos, vão devastando o país.

Incêndios Australia 2 - Subiu para 23 o número de mortos devido aos incêndios florestais na Austrália
Foto: Reprodução

A France Press, agência de notícias, disse neste sábado, que as autoridades alertaram que em Sydney, a maior cidade do país, pode ter problemas na distribuição de eletricidade, e solicitaram aos habitantes que reduzam o consumo de energia.

A cada dia que se passa, a situação geral vai se agravando, prova disto é que sexta-feira (3), o exército Australiano começou uma ação para resgatar cerca de 4.000 pessoas que estavam refugiadas no litoral sudeste, conforme relatou o jornal britânico The Guardian.

Vários moradores e turistas foram resgatador pelo mar, na ânsia de se salvarem das chamas, muitos estavam confinados nas praias desde 31 de dezembro. Devido as altíssimas temperaturas durante os meses de janeiro e fevereiro no país, não há nenhuma previsão do fim dos incêndios.

Incêndios Australia 3 - Subiu para 23 o número de mortos devido aos incêndios florestais na Austrália
Foto: Reprodução

Alguns fatores combinados se juntaram para favorecer os incêndios: Temperaturas acima de 44 graus, vegetação extremamente seca e ventos muito fortes. Qualquer foco de fogo é facilmente espalhado pelos ventos.

Assista ao vídeo das imagens aéreas:

Austrália arde em chamas, o fogo das queimadas alastram-se por milhares de quilômetros trazendo destruição e pânico.

Posted by José Carlos Santos on Saturday, January 4, 2020

Com informações: G1

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS