Por: JCS

O governo de São Paulo apresentou detalhes do Plano Estadual de Imunização contra o coronavírus na quarta-feira (6), o início da vacina está previsto para 25 de janeiro, ocupando toda a semana, nos seguintes horários: de segunda a sexta, das 7h às 22h, e sábados domingos e feriados das 7h às 17h.

Jean Gorinchteyn, secretário da Saúde, anunciou durante a reunião do governador João Doria com os prefeitos do estado, ali o assunto principal era as estratégias do plano de vacinação estadual.

O imunizante escolhido foi o CoronaVac, produzido pelo laboratório chinês Sinovac, feito em parceria com o Instituto Butantan. Conforme divulgações feitas no dia 07 de janeiro, o CoronaVac tem 78% de eficácia.

Acontece que de acordo com o governo, a vacina atingiu a proteção total 100% contra mortes, casos graves e internações nos voluntários vacinados que estavam contaminados. Isso quer dizer que, dentre os infectados, nenhum faleceu, desenvolveu formas graves da Covid-19 ou foi internado.

Quantos pontos de vacina o estado terá?

O Secretário afirma que além dos 5.200 postos de vacinação que já existem nas cidades do estado, a quantidade deve ser aumentada para 10.000, sendo utilizadas escolas, quartéis da PM, estações de trem, terminais de ônibus, farmácias e sistema drive-thru.

Na 1ª fase, 9 milhões de pessoas devem ser vacinadas no estado. Sendo que a CoronaVac é aplicada em duas doses, assim, 18 milhões de doses serão aplicadas. Serão vacinados os idosos com mais de 60 anos, profissionais de saúde, indígenas e quilombolas.

“Lembrando que os trabalhadores da área da saúde serão médicos, enfermeiros, mas também toda aquela população que trabalha dentro das unidades hospitalares e que nós realmente precisamos que eles continuem com saúde para não serem afastados em decorrência dessa doença”, afirmou o secretário.

Captura de Tela 433 - Saiba como ficou definido o cronograma de vacinação Covid19

Na logística da 1ª fase de imunização, o governo do estado prevê:

  • Atuação de 54 mil profissionais de saúde;
  • Uso de 27 milhões de seringas e agulhas (como são descartáveis, os materiais a mais fazem parte de uma margem de segurança);
  • 5.200 câmaras de refrigeração;
  • 25 postos estratégicos de armazenamento e distribuição regional;
  • 30 caminhões refrigerados de distribuição diária;
  • 25 mil policiais para escolta das vacinas e segurança dos locais de vacinação.

Com informações: Portal G1

Imagem: Pixabay

OUTRAS LEITURAS






Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.