Conforme declarações do policial militar Marcio Pereira da Silva, na madrugada do dia 6 de novembro, ele precisou dar tiros de borracha em pelo menos quatro pessoas que queriam furtar os objetos pessoais que estavam espalhados no avião da cantora Marília Mendonça.

Um dia antes a aeronave tinha caído, em uma cachoeira de Caratinga, Vale do Rio Doce, Minas Gerais. Como todos sabem, a aeronave tinha cinco pessoas, o piloto, copiloto, o produtor, o assessor da cantora e Marília Mendonça, todos não resistiram ao impacto da queda e faleceram imediatamente.

Captura de Tela 870 1 - PM teve que atirar para evitar furto de objetos pessoais de Marília Mendonça do local do acidente

Enquanto o país estava em luto e comovido pela perda de cinco pessoas que representavam 5 famílias, outros estavam próximos à aeronave com a cruel intenção de roubar os pertences da cantora e tirarem proveito da triste situação. Conforme apurou o site G1, a tentativa de furto dos pertences das vítimas foi registrada em uma ocorrência policial.

Veja bem: Conforme declarações da PM, três policiais ficaram no local fazendo a guarda da aeronave para preservar as cenas do acidente. Contudo, madrugada adentro, os policiais observaram quatro pessoas descendo de um morro com lanternas nas mãos. Segundo os policiais eles se aproximavam do avião com a intenção de roubarem os pertences das vítimas.

Captura de Tela 872 - PM teve que atirar para evitar furto de objetos pessoais de Marília Mendonça do local do acidente
Foto: Instagram

Os policiais ordenaram que eles parassem, porém, os meliantes continuaram no intento de roubar. Assim, os PMs tiveram que dar dois tiros de bala de borracha. Percebendo o perigo do intento, fugiram. Contudo, não há informações se eles foram atingidos.

Com informações: G1

OUTRAS LEITURAS






Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.