Por: JCS

A pesquisadora Fabíola Cruz, desenvolveu um inseticida, feito à base de planta, tão poderoso que consegue matar o mosquito AEDES AEGYPTI em todas as fases de desenvolvimento de sua vida.

Trata-se de uma criação inovadora e arrojada, afinal é completamente natural, feito com extrato de agave híbrida, que é mais conhecida como sisal, com uma variante que foi melhorada geneticamente no laboratório, que fica bem mais resistente a diversas pragas.

O inseticida é tão eficaz que além de eliminar totalmente o mosquito da dengue em qualquer fase de seu desenvolvimento, tem vários outros benefícios: baixíssimo custo, ação rápida e eficiente e não é tóxico para os animais e principalmente para os serem humanos.

O bom disto é que se ele for produzido em escala comercial poderá ajudar no aumento de renda das pessoas que produzem e manipulam o sisal.

O Sisal é fartamente cultivado na Região Nordeste, Paraíba, Bahia, Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte, sendo que as plantações são feitas por pequenos produtores, na grande maioria são pequenas famílias. Se o produto for feito em grande escala por indústrias, esta produção vai gerar um aumento significativo na renda destas pequenas famílias de produtores, o motivo é simples: ao manusearem o sisal eles utilizam apenas as fibras da planta, e descartam o “suco”, que é o grande e principal ingrediente para a produção do inseticida.

Assim, as famílias lucrariam tanto com as fibras quanto com a venda do suco.

Conforme Everaldo Paulo de Medeiros, pesquisador da Embrapa Algodão, que também colabora com a pesquisa,
“Cerca de 95% do sisal é descartado no lixo, pois 80% é o suco ou extrato da planta, justamente a parte utilizada para produzir o inseticida; 15% é a mucilagem, que é a parte gelatinosa do sisal; e apenas 5% é fibra”.

Este belo trabalho de pesquisa e desenvolvimento foi feito por Fabíola, que é professora do departamento de biologia celular e molecular da Universidade Federal da Paraíba, UFPB, e teve a colaboração técnica entre a Universidade e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Algodão) cujo objetivo é PROMOVER PARCERIAS COM EMPRESAS para produção em larga escala comercial.

Conforme Fabíola, o mais importante é que:

“ a gente está criando algo para combater um mosquito que causa muitas doenças, não só a dengue, mas a Zika e a Chikungunya”

Divulguem esta matéria para que os empresários do setor possam abraçar esta idéia de produção, dessa maneira, eles ajudam a saúde públicas, a ecologia, com um produto 100% natural e barato. Isto é realmente incrível.

O inseticida já está patenteado pela UFPB, todas as informações podem ser obtidas pelo e-mail da pesquisadora: fabiola_cnunes@hotmail.com

Com informações: GreenMe

 

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS