Por: JCS

Joilson não dá a mínima para o que os outros pensam: cumprir meu papel de pai e ajudar minhas filhas queridas é mais importante que tudo, ele faz tudo por amor, e com muito amor!

Jamais imaginava que faria isso, disse Joilson Santos, 54 anos, pai de duas filhas autistas. Prova disto é que ele, desde março, concilia sua agenda de obras com o estúdio de balé, em Feira de Santana, Bahia – Centro Cultural Maestro Miro.

A família toda entrou na “dança” pois participam ativamente: Joilson, a mãe, Jaqueline, que insiste em acompanhar o desempenho de Isabelle e Iasmim. Suas filhas participam de aulas um grupo de 8 crianças portadoras de autismo. A aula de balé é parte importante de um método de tratamento, o Ballet Azul, cor que simboliza o autismo.

Um fato curioso é que Joilson é o único homem nas aulas, portanto, ao invés de usar sapatilhas para treinar, ele calça sua meia preta.

Devagar ele vai aprendendo os diversos passos, e, quando as filhas erram os movimentos, carinhosamente tenta corrigir ajudando-as a fazer corretamente. O difícil para ele ainda é memorizar os nomes franceses das posições, mesmo assim encara o desafio “bruto” com humor.

Jaqueline brinca ao dizer: “Quando que imaginei que meu marido, bruto desse jeito, ia dançar balé?

pedreiro bale3 545x382 - Pedreiro quebra tabu ao aprender balé e assim ajudar filhas autistas

Quebrando o Tabu

O amor pelas filhas fez ele encarar o desafio com facilidade, Joilson lembra que fez parte de uma apresentação com as duas filhas, percebeu o olhar atento da plateia sobre ele, afinal era o único pai dançando com as filhas. “Ele é muito tranquilo. É o comportamento de quem sabe o que está fazendo, o que se deve fazer, sem nenhum afetamento, nenhuma exibição”, disse Luiz Augusto Oliveira, diretor de atividades culturais.

É aquele negócio: “não basta ser pai, tem que participar”.

Ao se espalhar a notícia pelo bairro, alguns interpretaram o ato de forma preconceituosa, e assim Jaqueline reluta em relembrar. “Não gosto nem de falar sobre isso. Já falaram muita coisa feia para a gente”, conta Jaqueline.

Até seus parentes o provocaram. Seu irmão Juaci Salomé lhe perguntou em tom de brincadeira e gozação: “Tá fazendo balé agora, Joilson?”.

pedreiro bale2 545x382 - Pedreiro quebra tabu ao aprender balé e assim ajudar filhas autistas

A atitude de Joilson tem muito a nos ensinar sobre amor aos filhos, pois o amor tudo suporta, tudo crê, tudo espera. Parabéns Joilson sua atitude é digna de aplausos.

Com informações: Correio da Bahia/Fotos: Marina Silva/Correio da Bahia


OUTRAS LEITURAS


Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS