Fugindo do preconceito que exclui mulheres de cargos de liderança, o Papa Francisco escolheu e nomeou 6 mulheres para o Conselho de Economia do Vaticano. Isto é inédito!

O vaticano anunciou recentemente uma inesperada notícia de caráter administrativa, o Papa Francisco escolheu e nomeou seis mulheres, duas espanholas, “especialistas laicas” para participarem do Conselho de Economia, elas serão responsáveis por monitorar e controlar as atividades administrativas e financeiras da Santa Sé.

Conforme as informações do jornal o Correio do Povo, o Papa Francisco está fazendo uma renovação no quadro administrativo, sendo que o cardeal Reinhard Marx, que é arcebispo de Munique e Freising, deve seguir na coordenação do comitê, mesmo assim, a renovação é bem clara pois o Papa nomeou e escolheu 13 novos membros: seis são cardeais e sete especialistas que não são religiosos. A novidade parte dos novos especialistas, afinal, foram escolhidas seis mulheres muito bem capacitadas que são da vida acadêmica, política e financeira.

Veja abaixo o perfil das mulheres profissionais escolhidas:

As espanholas María Concepción Osácar Garaicoechea, que é presidente do conselho de administração de Azora Capital e Azora Gestión, e Eva Castillo Sanz, jurista e economista, as alemãs Charlotte Kreuter-Kirchhof, professora de direito da Universidade Heirich-heine de Dusseldorf, e Marija Kolak, presidente da Associação alemã de bancos e caixas populares. E duas britânicas: Ruth Mary Kelly, ex-ministra trabalhista de Educação, e Leslie Jane Ferrar, ex conselheira financeira do príncipe Carlos. Destes, o economista italiano Alberto Minali é o único nome entre os novos especialistas.

Dente estas novas designações foram nomeados também, integrantes religiosos do Conselho de Economia, Péter Erdo, que é arcebisto de Eztergom-Budapest; Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo; Gérald Cyprien Lacroix, arcebispo de Quebec; Joseph William Tobin, arcebispo de Newark (USA); Anders Arborelius, bispo de Estocolmo; e o italiano Giuseppe Petrocchi, arcebispo do Aquila.

A atitude do Papa além de ser inovadora rompe barreiras centenárias, por ser a primeira vez que o vaticano escolhe e nomeia mulheres para uma área tão poderosa como a financeira, para um organismo que foi criado em 2014.

Por redação da SensívelMente. Com informações do Correio do Povo
Crédito imagens: Facebook, Vaticano Official

 

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS