Conforme publicação da Revista Super Interessante, o seu cachorro o vê como um pai e, com relação a você, age como criança mesmo que já esteja velhinho.

Conforme relata a revista, um teste realizado com 22 cachorros foi realizado pela veterinária Lisa Horn, da Universidade de Viena, na Áustria.
Eles separaram os cães em três grupos: um terço deles ficaria sem o dono, enquanto os outros estariam acompanhados por eles – só que parte dos donos deveria se manter em silêncio, e outra parte deveria encorajar os cães a fazer as atividades. E tudo o que os bichinhos precisavam fazer era interagir com alguns brinquedos. Em troca, ganhariam comida.

Também conforme a Revista, os cachorros que estavam com os donos passavam muito mais tempo brincando. Nem a comida servia para motivar os cães ‘abandonados’.
Para a veterinária que realizou a pesquisa, os testes são suficientes para provar a existência da “área de segurança”. Comprova, assim, que os cães se sentem mais seguros, confiantes e confortáveis na presença dos donos. Sem eles, tudo parece mais perigoso – e sem graça. E é exatamente o que acontece na relação entre pais e filhos pequenos. “Esta é a primeira evidência da similaridade entre o ‘efeito de base segura’ encontrado na relação dono-cachorro e na criança-pai”, diz a pesquisa.

Pesquisas como essa mostram o que os donos de cães já sabem há muito: o vínculo entre o cão e o seu dono (ou pai) extrapola o aspecto fático e adentra no campo das emoções, como segurança, confiança e amor.


OUTRAS LEITURAS


Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS