Orientações para alugar um imóvel em Goiânia por conta própria
Veja dicas para evitar ciladas.

Créditos da imagem: freepik

Manter um imóvel parado não é um bom negócio. Assim, quem possui uma casa ou apartamento disponível pode usar o aluguel em Goiânia como uma forma de aumentar a renda e não perder dinheiro com aquele imóvel parado.

Com isso, é preciso escolher entre alugar com a ajuda de uma imobiliária ou optar por fazer isso sozinho. Se você prefere colocar sua casa ou apartamento para alugar por conta própria, veja quais cuidados deve ter.

Apresentar o imóvel em boas condições

Antes de colocar o imóvel para alugar, é preciso que ele esteja em boas condições. Assim, o primeiro cuidado que o proprietário deve ter envolve reformas e possíveis manutenções.

Além de permitir aumentar o preço cobrado no aluguel, a casa ou apartamento para alugar em Goiânia fica como se estivesse novo. Suas chances de conquistar um inquilino mais rapidamente aumentam.

Peça garantias antes de fechar negócio

As garantias são uma segurança tanto para o locador quanto para o locatário. São uma forma de evitar prejuízos e garantir que o aluguel será pago. Existem três tipos de garantia que podem ser adotados:

Depósito de caução

Feito antes do inquilino entrar no imóvel, envolve o pagamento adiantado de até três parcelas do aluguel. Isso é realizado no momento em que o contrato é assinado e garante ao proprietário que ele tem os três primeiros meses de aluguel já pagos.

Além de prevenir um possível não pagamento durante os três primeiros meses, este depósito também serve para pagar os últimos meses de aluguel quando o inquilino resolve deixar o imóvel.

Também pode ser usado para cobrir possíveis danos encontrados na casa ou apartamento e que comprovadamente foram causados pelo último morador.

Seguro fiança

Se trata de uma opção não tão conhecida, mas útil para pessoas que não possuem alguém que possa ser seu fiador. A seguradora passa a ser a representante do inquilino, e, caso fique inadimplente, o seguro é acionado e o proprietário recebe os valores do aluguel normalmente.

Para o locatário, há um gasto mensal com o seguro, que deve ser pago para a seguradora, ainda assim, é uma garantia de que terá como continuar no imóvel caso não consiga arcar com as parcelas.

Fiador

Uma das garantias mais conhecidas, o fiador é uma pessoa que assina o contrato com o locatário e irá arcar com suas dívidas caso ele fique inadimplente. Assim, caso o inquilino deixe de pagar o aluguel, o proprietário não sai no prejuízo.

Está no contrato que o fiado é quem assume a responsabilidade pela dívida. O locador pode então procurá-lo e cobrar as parcelas de aluguel devidas.

Saiba como funciona o reajuste de preços

Todos os anos é possível fazer o reajuste dos preços cobrados no aluguel. No entanto, essa decisão não é tomada de acordo com o que o dono do imóvel acha que deve cobrar. O aumento só pode ser realizado de acordo com um índice de inflação que deve estar citado no contrato assinado.

Na maioria dos casos, o reajuste leva em consideração o IGP-M (Índice Geral de Preços ao Mercado).
Sobre revisão do valor cobrado, é importante ter em mente que isso só pode ser realizado após três anos de vigência do contrato fechado com o inquilino.

Coloque um preço justo

O preço cobrado no aluguel precisa ser justo tanto para o locador, quanto para o locatário. Então, é preciso encontrar um valor que seja atraente para ambas as partes. É interessante conhecer o preço praticado no mercado para imóveis do mesmo padrão, para evitar problemas.

Se o valor de casas para alugar em Goiânia estiver muito alto, há o risco de não conseguir interessados ou que essas pessoas permaneçam pouco tempo no imóvel. Afinal, custa caro e não está oferecendo uma vantagem.

Agora, se o preço colocado estiver muito abaixo do mercado, também existem riscos. Primeiro que os interessados podem desconfiar desse preço tão barato, acreditando que o imóvel tem algum problema.

Além disso, caso o erro no preço seja por não ter feito uma pesquisa prévia, o dono do imóvel só pode solicitar revisão após três anos do contrato assinado.

Faça bons anúncios

Os anúncios são a maneira como você irá atrair interessados em alugar sua casa ou apartamento. Para que dê tudo certo, cuide com a forma como você faz essa divulgação e se atente de mostrar o imóvel como realmente é.
Quanto mais claro fica através das imagens, menos é necessário visitas sem a intenção de fechar negócio. O que facilita bastante a vida do proprietário. Se possível, aposte nas fotos panorâmicas.

Atenção ao receber interessados

Receber os interessados será uma tarefa que vai exigir muito cuidado. É importante conhecer bem as pessoas que vão visitar o imóvel, solicitando algumas informações, como seus dados pessoais. Também procure marcar as visitas de dia.

Como não há o intermédio da imobiliária, existe o risco de aparecerem pessoas mal intencionadas se passando por interessados no imóvel. Então, não tenha pressa em realizar o aluguel e vá conhecendo aquela pessoa.
Podem marcar de conversar em local público primeiro, para que você explique o aluguel e até leve mais fotos da casa ou apartamento.

Conheça seu futuro inquilino

Está prestes a fechar negócio? Procure conhecer seu futuro inquilino. Ele tem histórico de não pagamento de aluguel anteriormente? Está com o nome no Serasa ou SPC. Pode ser arriscado alugar para esta pessoa, especialmente se o aluguel cobrado é mais caro.

Agora se tudo está em dia e as finanças do interessado estão em ordem, basta escolher uma garantia e seguir em frente com o contrato de aluguel.

Faça uma vistoria documentada

A vistoria documentada vai proteger locador e locatário. Você já fechou o contrato e só falta o inquilino se mudar? Antes que isso aconteça, faça a vistoria, para que seja documentado o estado atual do imóvel.

Feito isso, quando o inquilino resolver deixar o local, solicite uma nova vistoria. Assim, é possível perceber mais facilmente se foram causados danos àquela casa ou apartamento.

Sem contar que, se existia algum problema que foi corrigido pelo inquilino, ele tem direito a solicitar desconto no valor do aluguel ou reembolso do gasto que teve.

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS