Por: JCS

Esta semana, a história de Ana Paula Rodrigues Gama, 46 anos, foi relatada e mostrou-se o sofrimento desta senhora que alterna viver em uma calçada no Rio de Janeiro ao lado de suas duas filhas, Thainá e Gabriela e uma casa que está construindo com muitas dificuldades em uma comunidade do Rio. A história comoveu muitos internautas e gerou uma onda de sensibilização no Brasil e em algumas partes do exterior. Várias propostas de ajuda chegaram, desde doação de material de construção, tratamento dentário gratuito para a mãe, que não consegue emprego por estar faltando a maioria dos dentes, assim, muitas propostas de ajuda chegaram.

xecsimg91529957 ri rio de janeiro rj 08022021 dignidade nas ruasana paula com suas filhas gabriela e tayn 1923152568148356993.jpg.pagespeed.ic .Ay 1iQRji9 - O sofrimento da família que se divide entre viver em uma calçada do Rio e uma casa inacabada sem janela e porta comove internautas e gera onda de ajuda (vídeo)
Ana Paula e as filhas varrem a calçada em que vivem, no Centro do Rio Foto: Domingos Peixoto / Agência O Globo

Para se ter uma ideia, a matéria que originalmente foi feita via jornal Extra e publicada no Facebook e jornal Globo alcançaram quase 3 milhões de visualizações e milhares de comentários, e eles perguntaram como poderiam ajudar a família.

Vitoria Mara Pereira, de Jacarepaguá, se comoveu muito com a história sofrida de Ana Paula. Assim, ela contatou vários amigos que costumam a ajudar em “ações sociais” e todos resolveram ajudar a comprar materiais de construção, como portas janelas e outros itens para ajudar a finalizar a casa de Dona Ana Paula. Afinal, Vitória, vendo esse caso, se lembrou das dificuldades que também passou quando era bem pequena.

capa oficial - O sofrimento da família que se divide entre viver em uma calçada do Rio e uma casa inacabada sem janela e porta comove internautas e gera onda de ajuda (vídeo)

“Meus pais já passaram muita fome e necessidade, e a gente conseguiu viver. E eu sinto que tenho que retribuir a sorte que tive, mas que nem todos têm. Tenho um grupo de amigos e sempre ajudamos instituições, queremos ajudar a Ana e as filhinhas dela agora”, disse Vitória.

xecsimg91529967 ri rio de janeiro rj 08022021 dignidade nas ruasana paula com suas filhas gabriela e tayn 3645445433626332728.jpg.pagespeed.ic .bM7vqM3BAn - O sofrimento da família que se divide entre viver em uma calçada do Rio e uma casa inacabada sem janela e porta comove internautas e gera onda de ajuda (vídeo)
Ana Paula prende a toalha de Magali, a favorita de Tainá Foto: Domingos Peixoto / Agência O Globo

Pessoas de vários estados do Brasil e outros brasileiros que moram no exterior, se uniram para ajudar neste caso. A engenheira paulista, de São José dos Campos, Bruna Russo, coletou informações sobre a família em situação de rua e quer ajudar, ela tem um grupo de amigas que se interessou em fazer uma ação para ajudar Thainá e Gabriela, filhas de Ana Paula, afinal elas querem que as crianças tenham uma infância digna e feliz:

“Eu tenho uma filha de três anos e, quando vi duas meninas estudando na calçada, fiquei com o coração partido, imagino a situação dela como mãe e eu e minhas amigas estamos dispostas a fazer uma mobilização entre mães para ajudar a família”

CUIDADO COM GOLPES, NÃO SE ENGANE !

Muito cuidado com ajudas financeiras para a reforma da casa de Ana Paula, várias VAQUINHAS online estão sendo criadas e divulgadas na internet POR TERCEIROS. Contudo, o JORNAL EXTRA não teve informações sobre dados bancários pessoais de Ana Paula e não atesta a procedência dessas ações.

Dessa maneira, é preciso tomar muito cuidado para não cair em golpes via internet.

Conforme informações da plataforma Vakinha (Especializada em vakinhas de ajuda online), por exemplo, uma das formas de não cair em golpes é observar a quantidade de doações da campanha. Se ouviu falar da ação, mas ela tem apenas uma ou duas doações, desconfie. Também é indicado verificar os compartilhamentos e comentários deixados na página.

Outra dica é sempre verificar o nome, a cidade e a foto do autor da campanha. Caso essas informações não sejam informadas, é preciso redobrar os cuidados. Contudo, para Fernando Henrique Cardoso, advogado especialista em crimes financeiros digitais, essa é a forma mais segura de doação online, desde que tomadas todas as precauções:

– Esse tipo de plataforma traz pra gente uma garantia de para que o dinheiro está sendo usado, além de você saber que ali tem uma história real, e de que você tem alguém que pode se responsabilizar.

Assista ao vídeo da matéria:

Com informações: Jornal Extra
Foto: Reprodução TV Paraíba

OUTRAS LEITURAS



Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS