A história de Zohra Shah está sendo vista pelo mundo todo e gerado grande comoção fazendo com que todos reflitam e questionem qual o sentido do mundo tão cruel que está sendo construído.

A garotinha de 8 anos de idade era pura inocência, e mesmo assim, esta pureza não a poupou da morte. Zohra Shah acabou sendo morta no Paquistão por cometer o crime de amor aos animais, ao inocentemente libertar da gaiola dois papagaios caros. Segundo o executor o crime dela foi amar em um mundo coberto por maldades.

Aos 8 anos de idade ela foi enviada a uma família de grandes posses para ali trabalhar, com 8 anos uma criança não tem consciência de valor de muitas coisas e é completamente inocente.

O Paquistão é um país onde há uma pobreza generalizada, assim, as famílias pobres entregam seus filhos para que uma outra família rica cuide deles e, para compensar os gastos, a criança trabalha nesta casa, assim foi o caso de Zohra.

A menina então, à exemplo de várias outras crianças, começa a trabalhar como ajudante doméstica em uma rica cidade de Rawalpindi, que é a quarta maior cidade do Paquistão.

Zohra teve uma história triste e de certa forma diferente das outras. Com essa pouca idade, teve seu trabalho explorado, e naquela casa encontrou a morte, por um motivo belo e de grande valor aos olhos da humanidade: ela inocentemente queria ver aqueles papagaios que estavam presos na gaiola livres, soltos e desimpedidos para voarem pelo espaço. É bem provável que ela tenha ficado triste ao vê-los presos em uma gaiola.

Quatro meses antes da tragédia criminal, Zoha iniciou seus trabalhos da residência de Hasan Siddiqui e sua esposa Umm Kulsoom. Contudo, este homem confessou às autoridades que sua esposa havia espancado Zoha porque a menina tinha soltado os seus papagaios.

A garotinha veio de uma cidadezinha chamada Muzaffargarh, ao sul de Punjab, distante  580 km da capital Islamabad. Sua família a encaminhou a esta residência para que “ recebesse boa educação”, infelizmente, ali a sua vida foi brutalmente ceifada.

O casal após confessar o crime bárbaro foi preso.

“Siddiqui chutou a garota, havia hematomas por todo o corpo e ela estava sangrando”, afirmou Mukhtar Ahmed, policial que fazia parte das investigações.

Após o ato de violência, o casal encaminhou a pequena Zohra ao Hospital Memorial Gegun Akhtar Rukhsana, onde a equipe médica constatou vários sinais de violência, sendo que a menina não resistiu aos ferimentos e veio a falecer.

No Twitter todos ficaram grandemente indignados com o assassinato brutal. Pessoas do mundo todo estão pedindo justiça para a pequena Zohra. Inclusive o ministro paquistanês de direitos humanos, Shireen Mazari, postou no Twitter que seu gabinete estava em contato direto com a polícia que apurou o caso. Seu objetivo era apurar o caso e propor reformas internas nas leis trabalhistas.

zhora pakitan 1 - O mundo chora por Zohra: empregada doméstica de 8 anos cuja vida foi tirada após inocentemente libertar dois papagaios
Foto: Reprodução

Há uma estimativa feita pela Organização Internacional do Trabalho que existam uma média de 8,5 milhões de trabalhadores domésticos nos lares do Paquistão, sedo que a grande maioria é composta por mulheres e crianças. A situação de milhares de crianças que trabalham neste país é realmente alarmante. Os pais é que os contratam mensalmente ou anualmente e infelizmente, a violência contra eles é muito comum. No início do ano passado, Uzma, 16, foi cruelmente assassinado em Lahore por seus empregadores por um motivo ridículo: comer os alimentos do patrão.

O Paquistão no ano passado, através da Assembleia de Punjab, aprovou várias leis dos trabalhadores domésticos para regular o trabalho doméstico e uma das obrigações é o registro desses trabalhadores, o que acontece é que apenas isso não é suficiente para “guardar” a vida deles, pois parece que tais assassinatos brutais como o de Zohra continuam.

“Ainda um grande número de funcionários em Punjab não está registrado, faz trabalho não remunerado e crianças são torturadas até a morte”, informou Arooma shahzad, secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores domésticos.

O mundo clama por justiça no Paquistão.

 

Com informações: GreenMe, Nacional, Justgiving.

 

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS