Por: JCS

Você olha para a janela, está todo mundo na rua. Andando à vontade, muita gente sem máscara, sem nada, e em grupos. Aí você que está em casa, preso, fala assim: “Eu sou idiota? ”, “ Só eu que fico aqui fazendo isolamento? ”, e aí tem vontade de ir para a rua também. Vamos pensar um pouco juntos:

Desde a segunda semana, terceira semana do mês de maio, nós chegamos num pico da infecção, que quando a gente espera que ele fosse cair, lembra que too mundo falava? “Ah, o pico. Quando vai chegar o pico? ”, ele se estabilizou.
E nós temos aí mil mortes por dia, mais ou menos. Sobe um dia, cai no outro, mas a curva fica ao redor de mil mortes por dia.

Não há nenhuma diferença entre a situação atual e a situação em junho. Só que em junho estava todo mundo apavorado, lavando tudo que pegava na mão, e álcool na maçaneta da porta, lavava o tomate que chegava da quitanda. E agora parece que o pessoal RELAXOU, decretou o fim do isolamento por conta própria.

Isto não é legal, a epidemia está naquele tempo, igualzinha à de junho, nós sabíamos que o isolamento ia ser muito difícil no Brasil, grande parte da população vive em habitações precárias, muitas pessoas vivendo na mesma casa, às vezes vivendo no mesmo cômodo, não ia ser fácil.

Além do que, tínhamos que manter os serviços essenciais funcionando. Só que quem presta os serviços essenciais?
São as pessoas da periferia, eles que são porteiros de prédio, são os lixeiros, pessoal que cuida da limpeza, auxiliares de enfermagem, é quem mantém os supermercados, as farmácias funcionando, então ia ser difícil.

Agora, aqueles que têm condições boas, que podem permanecer nas suas casas, não podem fazer isso. O problema sabe qual é? Que enquanto nós tivermos gente se aglomerando na rua sem usar máscara, NÓS MANTEMOS A EPIDEMIA, ela não vai embora.

Nós não tivemos a queda que os europeus tiveram: subiu e depois caiu, para nós (brasileiros), subiu e continuou, e vai continuar assim.

Então, toda vez que você sai sem máscara, você precisa ter a certeza que você está correndo o risco de levar o vírus para dentro da sua casa e infectar as pessoas mais velhas e os vulneráveis, e você está colaborando pra nós continuarmos com esse grande número de casos e empurrando essa epidemia pra durar sabe lá quanto tempo.

Não é uma visão pessimista, não. É uma visão realista !

 

Texto adaptado de: Youtube

 

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS