Por: JCS

O jovem cantor Kodi Lee, aos 23 anos, conquistou e venceu o 14º concurso do show America’s Got Talent.

Dono de uma voz afinadíssima e de uma técnica perfeita de tocar piano, Kodi lee, é um exemplo de superação e talento, uma vez que é cego e autista, ainda assim ele competiu com todos. Desde sua primeira apresentação cativou a todos pois sua presença de palco aliada à excelente interpretação conquistou a admiração do público.

Ele realizou seu maior sonho, cantar. Sua excelente atuação e interpretação lhe rendeu a vitória da 14ª temporada do show de talentos, recebendo o prêmio de US$ 1 milhão, além de ganhar algumas participações em shows na cidade de Las Vegas, no período de 7 a 10 de novembro de 2019.

Na final do Show Americ’as Got Talent, Kodi Lee, interpretou uma música maravilhosa, juntamente com a britânica Leona Lewis, 34 anos, que ganhou a 3ª temporada do X Factor no Reino Unido, 2006. A dupla cantou em dueto a canção “You Are the Reson”, de Calum Scott, do álbum “Only Human” (2018).

Assista abaixo à incrível apresentação de Kodi Lee na final do America’s Got Talent!

Ele teve concorrentes de peso, os quais fizeram excelentes apresentações: Emanne Beasha, cantora de ópera de 10 anos, violinista Tyler Butler – Figueroa, o cantor Benício Bryant, o grupo de dança Light Balance Kids, e o fortíssimo coral Ndlovu Youth Choir.

Sua mãe, Tina, afirmou em entrevista estar “aliviada” com o final do programa. “Sinto-me feliz, pois não sou a única que pode apreciar o talento do meu filho. Ele é realmente um prodígio e sempre soube que tinha jeito para a coisa”, pois ela o acompanhou em todas as fases do programa.

Kodi lee mora com sua mãe e seus irmãos em Lake Elsinore, Califórnia. Nasceu cego, acometido de hipoplasia do nervo óptico, transtorno congênito que impossibilita o desencolvimento dos nervos ópticos adequadamente. Aos 4 anos de idade foi diagnosticado com autismo.


OUTRAS LEITURAS


Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS