Por: JCS

O bilionário americano Charles Feeney, viveu sua vida acumulando sucesso e muito dinheiro, contudo, há quarenta anos atrás ele tinha um sonho de poder ajudar muitas pessoas e “doar toda a sua fortuna” avaliada em U$ 8 bilhões, algo em torno de R$ 40 bilhões na moeda brasileira.

Este propósito não saia de sua mente, pois depois de doar toda a sua fortuna ele queria viver a vida “falido”.

duty free - O bilionário Charles Feeney conclui seu sonho de doar sua fortuna de U$ 8 bilhões
Foto: Reprodução

Hoje, ele tem 89 anos, e é o dono da Duty Free Shoppers, que é a maior rede de lojas dentro de aeroportos no mundo, e finalmente conseguiu realizar o seu desejo.

As doações sempre eram anônimas

Conforme Steven Bertoni, da conceituada revista Forbes, Feeney fazia diversas doações anônimas por intermédio de sua fundação, Atlantic Philanthropies.

Conforme levantamentos feitos pela revista forbes, Feeney, durante 40 anos, doou U$ 3,7 bilhões para o setor da educação e mais de U$ 870 milhões para várias campanhas de direitos humanos e de mudanças sociais.

Se não bastasse isto, ele também doou aproximadamente US$ 62 milhões em diversos auxílios financeiros para extinguir a pena de morte nos Estados Unidos e US $ 76 milhões para dar suporte e apoio ao Affordable Care Act– Sistema público de saúde Obamacare.

Ele ainda fez uma generosa doação à Universidade de Cornell: US $ 350 milhões, para assim construir um novo polo te tecnologia na cidade de Nova York, conforme levantamento da Forbes.

Totalmente Falido

Ele doou praticamente toda a sua fortuna, assim, Feeney fechou a sua instituição de filantropia, Atlantic Philanthropies nesta semana. Veja o que ele disse:

“Aprendemos muito. Faríamos algumas coisas de maneira diferente, mas estou muito satisfeito. Sinto-me muito bem por ter completado tudo isso sob meu comando”, afirmou Feeney à revista Forbes.

Seu conceito de felicidade

Em 2012 ele escreveu um artigo para a Forbes com o seguinte título: “O bilionário que está tentando quebrar”, Feeney confessou que poder ajudar as outras pessoas é realmente o que o DEIXA FELIZ.

“Concluí que se você se agarrasse a uma parte da ação para si mesmo, sempre se preocuparia com ela”, comentou Feeney. Naquele tempo, ele tinha dito que guardou “apenas” 2 milhões de dólares para ele mesmo.

Ajudar os necessitados

Ele fez um vídeo na Atlantic Philanthropies, e disse que se sentia na obrigação de usar sua riqueza para suprir as necessidades dos necessitados e ajuda-los.

“Não vejo razão para adiar a doação, quando tanto bem pode ser alcançado apoiando causas valiosas hoje”, disse com toda firmeza possível.

“O mundo está cheio de pessoas que têm menos do que precisam”, afirmou Feeney.

“Cada vez que você pode resolver o problema deles, você os ajuda a seguir em frente e pensa que a vida pode mudar e eu posso mudar isso”, ponderou.

 

Com informações: People

Crédito imagem capa: Instagram

 

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS