Por: JCS

A Inglaterra resolveu flexibilizar as normas da quarentena e liberou os bares para reabrirem. O que no mínimo se esperava é que as pessoas que tivessem que sair respeitassem as normas de proteção, como uso de máscaras, distanciamento mínimo de 2 metros, e não formassem aglomerações, dessa maneira poderiam se livrar de contaminar outras pessoas e principalmente não se contaminar.

Afinal, desde março que todos estavam em casa tentando se proteger ao máximo. O que se pode ver foi o que a mídia chamou de “super sábado”, onde pela primeira vez as pessoas saíram às ruas para curtirem os bares, e por incrível que pareça, a grande maioria foi como se nunca tivesse conhecimento sobre uma pandemia causada pelo coronavírus, sem máscaras, sem distanciamento e lotando as ruas para comemorarem bebendo.

As imagens foram muito difundidas nas mídias, principalmente pelo jornal inglês “Guardian” que mostrou as aglomerações e o grande clima de “festa” das pessoas, desrespeitando todas as orientações de segurança, boa parte destas pessoas jogaram fora os resultados de ficarem mais de 100 dias em casa se protegendo, agora, ficou muito mais fácil de se contaminarem e levarem o vírus para as suas famílias.

Vale lembrar que: conforme a Universidade Johns Hopkins, o Reino Unido tem 286.932 casos confirmados de infecção da Covid-19 e 44.305 óbitos, e não existe ainda nenhuma vacina imunizadora e muito menos um remédio eficaz que trate quem tem a infecção.

Com informações: Uol

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS