Por: Revista Pazes

O médico Joaquim Inácio de Melo Júnior é cirurgião-geral em Goiânia, capital de Goiás. Ele ganhou notoriedade especial na última semana, ao se tornar um dos porta vozes da campanha feita nas redes sociais pelo uso da Ivermectina como medicação preventiva, profilática, para Covid-19. Chegou a dizer, em entrevista datada do dia 6 de julho, para a TV Serra Dourada, que: “a vacina se chama Ivermectina”.

Contudo, sua jornada sem fulcro científico parece ter graves capítulos, nos dias de hoje. Ele encontra-se internado na UTI infectado pelo coronavírus e uma campanha nas redes sociais pede a doação de plasma para o seu tratamento.

Na entrevista, afirma estar em quarentena por ter contraído a covid-19, mas diz estar muito bem.

Sobre a campanha a favor da Ivermectina, a Sociedade Goiana de Infectologia e o Conselho Regional de Farmácia se disseram contra essa abordagem médica, alerta este que se mostrou insuficiente para coibir o movimento.

Ao que tudo indica, a opinião dos infectologistas de fato não interessa ao médico, que afirmou, também na entrevista à TV Serra Dourada, que está infectado há oito dias e que não procurou infectologista. Afirma estar tomando ivermectina e, dando um tapinha no próprio rosto, ironiza: “desse jeito aqui, ó, na UTI” (ele estava em casa quando gravou, dia 6, a entrevista).

Segundo noticiado pelo Jornal O Popular, “os moradores do condomínio do médico contam que ele não usa máscara e fala das teorias de tentativa de dominação da China no mundo. Ele reclamou na TV que teria de criar outro grupo de médicos goianos no WhatsApp por conta da ‘censura’”.

Nas redes sociais, muitos têm chamado posicionamentos como os do médico Joaquim de “terraplanismo médico”:

Por seus vídeos espalhados pela rede, nota-se que se trata de um profissional aguerrido e apaixonado por sua profissão e que tem, com toda a certeza, muitos pacientes e amigos que queiram externar a sua gratidão e amizade. A estes, a campanha a favor do médico, a qual abraçamos, pede que:
“Amigos e parentes do cirurgião Joaquim Inácio de Melo Júnior estão fazendo campanha nas redes sociais para que pessoas que tenham sangue tipo A positivo ou AB procurem o Hemolabor (em Goiânia) para doação de plasma. A exigência é que sejam pessoas que já tenham se curado da Covid-19, tenham mais de 18 anos e, no caso de mulheres, que não tenham tido filhos ou abortos.”

Abaixo, a entrevista que viralizou nas redes em que o médico encabeça a campanha pelo uso profilático da Ivermectina:

Tratamento profilático FUNCIONA

Vejam o que diz o Dr Joaquim Inácio Melo Júnior sobre o tratamento profilático e pré hospitalar no combate ao coronavírus.

Posted by Médicos Pela Vida Covid19 on Thursday, July 9, 2020

Crédito do vídeo: TV Serra Dourada
Crédito da capa: print do vídeo TV Serra Dourada
Com informações do Jornal O Popular

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS