Por: Cecilia sfalsin

Me sinto feliz pela grande mulher que cada uma de nós nos tornamos….

Resumidamente digo, somos um ser formado pela parte mais interessante do homem, aquela que sustenta sabe?!, aquela que o mantem de pé, aquela que o faz andar de cabeça erguida, aquela que o faz ser completo. Sim, não somos mais a Amélia que era mulher de verdade, evoluímos, crescemos, desafiamos a sociedade, desafiamos a todos que nos achava sexo frágil e mudo diante das tantas maldades que ja tivemos que enfrentar.

Éh meninas, sabemos que somos empurradas todos os dias para um campo minado, onde a violência é constante, onde os nossos direitos muitas vezes são barrados por uma minoria de gente que ainda não acordou para a nossa valentia, para a nossa coragem, para a nossa vontade de ser livre pelo que somos, pelo que representamos, pelas habilidades que carregamos não só de ser Mãe, esposa, filha, mas mulheres que buscam o respeito na alma, mulheres que buscam leis exercidas, mulheres que carecem de proteção, dignidade, mulheres que só querem caminhar pelas ruas sem serem perseguidas, humilhadas, violentadas, discriminadas, mulheres que necessitam ser vistas não como um prato de filé-mignon, mas como Vencedoras, virtuosas, talentosas, maravilhosas, e mais do que tudo isso, como uma grande obra desenhada por Deus.

Que esse 8 de março seja celebrado com maestria. Que não seja apenas de rosas vermelhas entregues nas praças, nem de músicas cantaroladas nas esquinas, ou de balões enfeitando os céus, que seja além, que seja uma boa oportunidade para não nos esquecermos de quem somos, que seja uma grande chance de reconhecermos em nós a força, o valor, e a vontade que temos de sermos apenas MULHER, com todas as honras que merecemos.

Mulher, de Deus vem a sua força, e de sua coragem vem os seus sonhos, os seus direitos, as suas decisões e realizações.

Cecilia Sfalsin

 

Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS