Por: JCS

Setenta e cinco países já expressaram o desejo de se associarem ao mecanismo COVAX, criado para permitir o acesso rápido, justo e com igualdade às vacinas contra a COVID-19 em todo o mundo assim que for aprovada.

Os 75 países que já financiaram as vacinas através de seus orçamentos, já entraram em acordo de parceria com cerca de 90 países de baixa renda que podem ser apoiados através de doações voluntárias ao Gavi´s COVAX Advance Market Commitment (AMC). Assim, esta união de cerca de 165 países soma mais de 60% da população mundial. Neste grupo, tem países de todos os continentes e muito mais que 50% das economias mundiais do G20.

“O COVAX é a única solução verdadeiramente global para a pandemia de COVID-19”, informou Seth Berkley, CEO da Gavi, the Vaccine Alliance. “Para a grande maioria dos países, se podem pagar suas próprias doses ou precisar de assistência, isso significa receber uma parcela garantida de doses e evitar serem empurrados para o fim da fila, como vimos durante a pandemia de H1N1, uma década atrás. Mesmo para os países que conseguem garantir seus próprios acordos com os fabricantes de vacinas, esse mecanismo representa, por meio de seu portfólio líder mundial de candidatos a vacinas, um meio de reduzir os riscos associados às vacinas candidatas que não demonstram eficácia ou obtêm licença”.

Cada pais tem uma economia diferente e um poder de compra diferente, e todos estão sofrendo, perdendo vidas e enfraquecendo suas economias para combater a covid-19, todos eles estão na fila para garantirem o acesso à vacina assim que for “aprovada”, dessa maneira, para evitar tratamentos desiguais e demorados para que todos possam se beneficia em tempo recorde, esta união de países foi montada.

O objetivo é reunir colaboração financeira, técnica e cientifica para acelerar o desenvolvimento da vacina, assim foi montada uma parceria entre os laboratórios que estão fazendo os testes e os fabricantes, garantindo acesso igual e justo a todos os países que precisam dela. Afinal, todos precisam encerrar esta fase aguda do alastramento da doença até 2021.

“Esse nível inicial de interesse representa um tremendo voto de confiança no COVAX e nosso objetivo comum de proteger as pessoas em todo o mundo por meio da alocação justa de uma vacina contra a COVID-19”, disse Richard Hatchett, CEO da CEPI. “O COVAX oferece uma solução inovadora para a mais grave crise de saúde pública na memória viva. Isso acelerará a disponibilidade de vacinas seguras e eficazes por meio de investimentos iniciais em capacidade de fabricação e maximizará as chances de sucesso, apoiando um amplo e diversificado portfólio de candidatos a vacinas. Por meio do COVAX, nossa aspiração é poder vacinar os 20% mais vulneráveis da população de todos os países que participam, independentemente do nível de renda, até o final de 2021. Garantir acesso justo não é apenas uma questão de equidade; é a maneira mais rápida de acabar com esta pandemia”.

A COVAX pretende até o final de 2021, entregar dois bilhões de doses de vacinas seguras e eficazes que tenham passado pela aprovação da OMS. Elas serão entregues de forma igual e justa a todos os países participantes deste “consórcio” para que chegue às suas populações, sendo que os primeiros a usarem as vacinas serão os profissionais da saúde.

“A pandemia de COVID-19, como toda crise de saúde, também nos oferece oportunidades”, disse Soumya Swaminathan, cientista chefe da OMS. “Uma vacina disponível e acessível a todos nos ajudará a lidar com as desigualdades de saúde sistêmicas. Precisamos que todos os países apoiem o COVAX para alcançar esse objetivo e pôr fim à fase aguda da pandemia.”

O sucesso deste “consórcio” depende principalmente do fator financeiro, pois há a necessidade de os governos financiarem, o compromisso dos laboratórios fabricarem em quantidades necessárias para todos, com igualdade de atendimento. O COVAX está contatando os 165 países, para que eles possam financiar este projeto via seus próprios orçamentos públicos e assim fornecerem um PAGAMENTO ADIANTADO para que garantam o compromisso de comprarem as doses até o final de agosto. Este é um ponto complicado da negociação, pois fazer um pré-pago de algo que não foi aprovado ainda, e não se tem a certeza de que dará certo é algo que trará embates calorosos nos congressos nacionais de cada país.

Há muitos progressos feitos pelos laboratórios parceiros do COVAX, no momento, sete das nove vacinas candidatas e apoiadas pelo projeto já estão em estágio avançado de ensaios clínicos. A Astra Zeneca também já se comprometeu, caso seja aprovada sua vacina, a entregar 300 milhões de doses da vacina conta a COVID-19 ao COVAX, que desempenha então um papel de mediador entre fabricantes e países compradores.

Alguns países que querem aderir ao COVAX: Armênia, Brasil, Canadá, República Tcheca, Estônia, Finlândia, Islândia, Irlanda, Israel, Japão, Kuwait, Luxemburgo, Maurício, México, Mônaco, Montenegro, Nova Zelândia, Macedônia do Norte, Noruega, Portugal, Catar, República da Coréia, São Marinho, Arábia Saudita, Suíça, Emirados Árabes Unidos e Reino Unido.

Com informações: PAHO

 

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS