Por: JCS

Israel já vacinou mais de 3 milhões de pessoas contra a Covid-19, incluindo 80% das pessoas com mais de 60 anos. Na quarta-feira (20), desde outubro, e pela primeira vez, foi registrada uma taxa de transmissão do coronavírus abaixo de 1.

Diante desta conquista, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu disse em encontro com representantes do setor cultural que os eventos culturais deverão ser retomados em duas semanas, desde que seja respeitado o limite de comparecimento e para aqueles que tiverem o “passaporte verde” (documento fornecido aos que já tomaram a segunda dose da vacina).

A taxa de disseminação do coronavírus (que revela a capacidade do vírus se espalhar), caiu abaixo de 1, conforme o Ministério da Saúde na manhã do dia 21, quinta-feira. A taxa significa que cada pessoa infectada com a covid-19, está em média, transmitindo a doença para menos de uma pessoa (0,99): número importante para reverter a alta morbidade, isto significa que com as 3 milhões de pessoas vacinadas contribuíram para a diminuição desta taxa de transmissão.

Na quarta-feira (20), 8.174 novos casos da covid-19 foram registrados, conforme o Ministério da Saúde.

capa oficial - Israel registra diminuição na taxa de transmissão da Covid-19 e governo anuncia volta de eventos culturais

Entre os dias 19 e 20 de janeiro, cerca de 200.000 pessoas foram vacinadas, mais de 3 milhões já receberam ao menos a primeira dose da vacina, incluindo 80% das pessoas acima de 60 anos. Aproximadamente 600.000 israelenses já tomaram as duas doses da vacina contra a Covid-19.

Atualmente a campanha de vacina é restrita a pessoas acima de 40 anos, além das esquipes médicas que ficam na linha de frente do combate à covid-19 nos hospitais, professores e portadores de doenças pré-existentes. Os especialistas estão sugerindo que o sistema de vacina se abra à população em geral.

“Neste tempo de epidemias e mutações – vacinar toda a população com 16 anos ou mais não deve ser uma questão, deve ser um fato”, afirma o Dr. Noy Cohen, pediatra do Centro Médico Assuta de Ashdod.

Posteriormente, o Clalit, que é o maior fundo de saúde do país, resolveu abrir a vacinação para jovens acima de 35 anos, uma vez que a capacidade diária de inoculação do fundo de saúde é 100.000 doses de vacina por dia, valor que atualmente excede a procura, assim, eles pretendem evitar que haja qualquer tipo de desperdício tanto de materiais quanto de mão de obra.

Com informações: Conib.Org
Foto: Marc Israel Sellem/The Jerusalem Post

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS