Por: JCS

Sudão, Sudão do Sul e Uganda correm sérios riscos e crescem as preocupações com a formação de novos enxames na Eritreia, Arábia saudita, Sudão e Iêmen.

Países da região leste da África encontram-se no pior e maior surto de gafanhotos dos últimos 70 anos, e o pior de tudo é que a agricultura do Quênia, Somália e Etiópia estão com suas produções de plantio completamente ameaçadas pelos assaltos dos enxames de gafanhotos (destroem toda a vegetação).

Gafanhotos infestam a África scaled - Infestação de gafanhotos na África é a pior invasão em 70 anos, conforme ONU
Foto: Reprodução

O alerta foi dado na quarta-feira (29) pela Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO) da ONU, trata-se de uma ameaça “sem precedentes na história”.

De um outro lado a administração destes países quer combater as pragas imediatamente, contudo, o poder de devastação dos insetos é destruidor: se alimentam das plantações dos pequenos produtores de regiões muito vulneráveis e carentes.

Gafanhots na África 2 - Infestação de gafanhotos na África é a pior invasão em 70 anos, conforme ONU
Foto: Reprodução

Há um grande temor que na época das chuvas eles se reproduzam no mês de março, assim, a devastação seria maior.

Para se ter ideia do poder de devastação dos gafanhotos, um “pequeno” enxame destes insetos devora a comida suficiente para 35 mil pessoas em um único dia.

Conforme a ONU, custaria aproximadamente US$ 70 milhões (R$ 294 milhões) para pulverização aérea com pesticidas, porém, há áreas difíceis de se alcançar devido as milícias armadas existentes (Grupos terroristas).

Os especialistas temem que com a mudança climática existente, os insetos ajam de forma muito mais destrutiva e totalmente imprevisível.

“Condições mais secas no futuro, nos limites norte e sul da área de distribuição de gafanhotos, podem produzir habitats mais favoráveis para esta espécie e podem ter impactos negativos importantes”, afirmou o entomologista Michel Lecoq.

Abubakr Salih Babiker, climatologista queniano, informou que nos últimos meses as condições climáticas estavam ideais para a reprodução deles. Migravam com o vento, sendo que: os gafanhotos podem cobrir uma área de 150 km em um único dia.

Com informações: jornaldebrasilia

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS