Robert Carter sabe a dor da separação, pois foi um trauma para ele ser separado de seus irmãos e irmãs quando era uma criança.

O americano, de 29 anos, Robert Carter, que mora em Ohio se tornou um pai assim que adotou 05 irmãos na semana passada. Conforme o TODAY Parents, Robert Carter sabe na pele o que é o “trauma de se separar de seus irmãos” e a grande dificuldade de manter seus irmãos próximos no atual sistema de adoção. Ele era o número 1 entre 9 crianças, aos 12 anos foi levado a uma casa provisória sem nenhum suporte.

Ele confessou que com essa mudança toda ele não comia. “ Eu não sabia onde estava a minha família. Eu não sabia se voltaria a vê-los algum dia. Foi traumatizante”, afirmou o novo pai de 5 filhos adotivos. Assim, ao se tornar pai adotivo de 3 meninos em 2019 ele estava muito convicto que os juntaria as outras duas irmãs que faltava. Ele disse que ainda arde em sua memória a lembrança dos momentos que eles 5 se reencontraram depois de 6 meses afastados.

“Todo mundo estava chorando e se abraçando e não queriam mais largar”. Carter disse que nesse momento de calor humano e troca de afetos foi ali que ele entendeu que tinha que adotar todos eles. Robert sentiu uma afinidade e conexão forte com a irmã mais velha, Marionna, de 10 anos, afinal, os dois se portavam como pais para o restante dos pequenos.

adocao formal 1 - Homem adota 5 irmãos para não os separar: “Somos uma família”
Ele adotou 5 irmãos (Foto: Reprodução/ TODAY Parents)

Carter ainda disse que passou pela mesma situação quando tinha a idade da mais velha, afirmou que até roubava comida para alimentar os mais novos. “Marionna é a figura materna. Ela é responsável por tudo. Eu sei como é isso”, afirmou Carter.

Aos poucos a menina está aprendendo e descobrindo o que é ser uma criança. “Eu quero que ela tenha uma infância. Eu não tive uma. Eu não vou nem deixa-la preparar uma tigela de cereal para os irmãos, o único trabalho dela é brincar”, contou Robert Carter.

Com o passar do tempo Carter viu algumas mudanças no comportamento deles, pois inclusive começaram a dormir cada um em sua própria cama e se desligavam do medo de serem separados na madrugada. Carter disse que assim que terminou a cerimônia de adoção, na semana passada, ele teve que se esconder no banheiro do cartório, afinal a emoção era tão grande que ele não conseguia conter suas lágrimas e não queria que ninguém o visse chorar.

“Eu estava tão nervoso que daria errado de última hora”, contou o paizão dos 5. ”Más, agora, eu posso estar aqui para eles por toda a minha vida. Eles nunca mais precisam se preocupar em ficarem sozinhos ou serem negligenciados. Nós somos uma família para sempre”, finalizou Robert Carter.

Com informações: Paisefilhos

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS