Por: JCS

“Hoje eu só chorei”, desabafou médica que trabalha na linha de frente da covid-19

Marina Freire Maia, é uma médica, de 28 anos, em Eusébio (CE), ela trabalha diretamente no combate à covid-19, hoje ela não aguentou e fez um desabafo nas redes sociais e disse o quanto é difícil trabalhar tentando salvar vidas durante esta terrível pandemia.

A clínica geral, Marina, deu uma entrevista ao UOL, e disse que trabalhar em uma UPA (UNIDADE DE Pronto Atendimento), neste período de pandemia não é um trabalho fácil pois é “exaustivo física e emocionalmente” e assim  justificou os motivos do desabafo.

“Após quase dois meses trabalhando, quase todos os dias da semana, hoje eu só chorei”, desabafou. “chorei porque não aguento mais ter que escolher quem tem mais chance de viver”, disse a médica clínica geral, que trabalha em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

 

Marina disse ser completamente difícil “ver familiares se despedindo dos pacientes no ato da internação, enquanto eu penso que isso pode ser o último abraço que eles podem dar”.

Ela relata que, neste processo de forte pandemia, vê “famílias devastadas com várias mortes causadas por essa doença escrota”  e várias pessoas, jovens como ela, com os pulmões completamente comprometido.

Contudo, a médica pondera que, o triste de tudo “é sair de um plantão caótico e ver gente nas ruas como se nada estivesse acontecendo. Pessoas bebendo, aglomerando, fazendo festinhas”, postou. “Me sinto uma imbecil. Sinto que estou enxugando gelo”, lamentando profundamente.

a medica marina freire maia 28 anos de eusebio ce trabalha na linha de frente de combate ao coronavirus 1589738739053 v2 450x600 1 - “Hoje eu só chorei”, desabafou médica que trabalha na linha de frente da covid-19
Foto: Reprodução Instagram

A médica, diante deste quadro de horror que presencia diariamente, diz que as pessoas precisam se conscientizarem da gravidade da doença, e que é preciso “empatia e compaixão com o próximo. Se a dor do outro não te dói, tem algo muito errado”, afirmou.

Ela finalizou pedindo que: as pessoas fiquem em suas casas pois esta é uma forma segura de proteção contra o vírus e assim evitar um colapso no sistema de saúde. “Fiquem em casa e saiam apenas em caso de extrema necessidade, usando máscara e tendo todos os cuidados possíveis”, advertiu.

Em 13 de abril, ela fez um post no Instagram, orientando sobre o uso de equipamentos de proteção individual, pedindo para que a população ficasse em casa:

“Usar máscara, óculos e todos esses EPIs dói, mas o que dói mais é ver vocês não respeitando o isolamento social e tratando essa doença como besteira, enquanto todos os dias vemos o impacto dela. Tenham empatia por quem está lutando por vocês. Fiquem em casa, por favor”.

marina freire e medica e trabalha na linha de frente contra o coronavirus no ceara 1589741675807 v2 300x533 - “Hoje eu só chorei”, desabafou médica que trabalha na linha de frente da covid-19
Foto: Reprodução Instagram

 

Com informações: UOL

 

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS