Por: JCS

A atriz Giselle Itié ao escrever um post no Instagram de apoio e solidariedade a Dani Calabresa, fez uma confissão pessoal reveladora nesta sexta-feira (4). Giselle disse que também foi assediada por um diretor de novela. Afirmou que foi amordaçada. “Até hoje sinto a dor”, revelou em tom de desabafo. A atriz não revelou quem foi o assediador e disse que não pretende “mexer nesse baú”.

No post que ela fez em seu Instagram, se manifesta sobre a reportagem bombástica que a revista Piauí publicou, em que investigaram as acusações de assédio sexual e moral contra o ator e diretor da Rede Globo Marcius Melhem.

“A denúncia de Piauí e de João Batista Jr. (jornalista) corroeu minhas entranhas”, iniciou Giselle Itié. Na sequência ela revelou sobre seu próprio caso de abuso e assédio que sofreu.

“23 anos de idade. Minha primeira protagonista. Fui severamente assediada e amordaçada pelo diretor da novela. Até hoje sinto a dor de uma vítima silenciada”, disse.

“Dito isso. Todo o meu amor para as vítimas. Todo meu amor, Dani Calabresa”, concluindo com as seguintes frases: “machistas não passarão”, “mexeu com uma, mexeu com todas”, “basta”, “precisamos falar de abuso” e “eu também” em hashtag.

Captura de Tela 269 - Giselle Itié relata que foi assediada e amordaçada por diretor: “Até hoje sinto dor”
Foto: Instagram

Relembrando:

Aos 23 anos, a atriz Giselle fez a novela Começar de Novo (2004), na Rede Globo, ao interpretar o papel de Júlia Magnani, uma jovem atriz que se envolveu com o personagem André, interpretado pelo ator Marcos Paulo (1951-2012).

Conforme o site Memória Globo, a novela foi dirigida por Marcelo Travesso, Gustavo Fernandes, Edson Spinello e Paulo Silvestrini. A direção geral ficou a cargo de Luís Henrique Rios e Carlos Araújo. O diretor do núcleo foi Marcos Paulo (falecido).

Questionada pelo site Notícias da TV, Giselle, não quis revelar se os fatos de assédio aconteceram na novela Começar de Novo, deixou claro que não falará mais sobre o tema.
“Realmente, não vou falar sobre o assunto. Em nenhum veículo. Obrigada pelo acolhimento. Muita coisa pra mexer nesse baú. Não vou falar mesmo. Senão, a próxima pergunta será: “Qual o diretor? ”. E aí, você já sabe o caminho”. Concluiu.

Na sexta-feira (04), o sofrimento psicológico de Dani Calabresa na Rede Globo foi tornado público através de uma detalhada matéria da revista Piauí, onde é dito com riquezas de detalhes o horror que a atriz teve que passar em cenas de assédio moral e sexual.

Conforme os relatos, a atriz humorista foi vítima do diretor da Globo desde 2015, quando ele proibiu a participação dela em um programa de domingo dirigido por Miguel Falabella. Entre as denúncias de assédio que ela fez, consta que foi encurralada pelo diretor Marcius Melhem e ele além de colocar o pênis para fora esfregou no corpo dela durante uma festa de comemoração do programa “Zorra Total” em um bar.

Com informações: TV UOL

Crédito imagens: Instagram

OUTRAS LEITURAS






Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.