Os cirurgiões se prepararam por quase 9 meses planejando cada detalhe da operação. Os esforços valeram a pena.

Os cirurgiões do Hospital Infantil da UC Davis passaram por um grande desafio após uma maratona de procedimentos operacionais contínuos de 24 horas. A missão: separar com sucesso os crânios de dois gêmeos que nasceram juntos.

Gêmeos siameses já ocorrem em cerca de um em 200.000 nascimentos, mas gêmeos siameses na cabeça são extremamente raros.

Captura de Pantalla 2020 10 30 a las 11.58.12 - Gêmeas siamesas passaram por uma cirurgia de 24 horas. Graças a Deus e aos médicos foi um sucesso!
Foto: Abigail e Micaela / UC Davis Medical Center

Abigail e Micaela nasceram no Hospital Infantil da UC Davis em 30 de dezembro de 2019 e passaram sete semanas na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) antes de ir para casa. O motivo … eles nasceram com seus crânios presos. Uma situação complicadíssima.

Por quase 10 meses, os médicos praticaram simulações em modelos 3D para se preparar para vários cenários que poderiam ocorrer, incluindo vias aéreas comprometidas ou pulmões em colapso. Eles também usaram a realidade aumentada para estudar os vasos sanguíneos que deveriam se desfazer e se separar. Eles estudaram tudo.

Captura de Pantalla 2020 10 30 a las 11.56.42 - Gêmeas siamesas passaram por uma cirurgia de 24 horas. Graças a Deus e aos médicos foi um sucesso!
Abigail e Micaela com seus irmãos / UC Davis Medical Center

“Gêmeos siameses sozinhos são raros e tê-los siameses na cabeça é ainda mais raro, e eles devem até ter uma anatomia favorável para se dividir porque às vezes muitas estruturas são compartilhadas e é ainda mais raro. Muitos gêmeos siameses nem dão à luz, muito menos uma operação ”.

–Dra. Granger Wong para o Daily Mail –

Em junho, uma equipe de cirurgia plástica colocou expansores de tecido sob medida sob o couro cabeludo, para que a cabeça de cada menina tivesse pele suficiente para cobrir o crânio após a operação .

Captura de Pantalla 2020 10 30 a las 11.57.38 - Gêmeas siamesas passaram por uma cirurgia de 24 horas. Graças a Deus e aos médicos foi um sucesso!
Equipe operacional / UC Davis Medical Center

Quando as meninas tinham nove meses, os médicos disseram que não podiam esperar mais para separá-las.
O médico afirma que se a operação for realizada tarde demais, existem certos marcos do desenvolvimento humano que podem ser complicados , o mais importante é a mobilidade e, por último, engatinhar, ficar em pé, andar e, obviamente, se estiverem unidos, atrasarão.

O dia da cirurgia começou no dia 23 de outubro e durou até a manhã do dia 24 de outubro , envolvendo mais de 30 pessoas, entre neurocirurgiões, enfermeiras, anestesiologistas, cirurgiões pediátricos e cirurgiões plásticos. Eles foram divididos em duas equipes médicas por cor, sendo a equipe roxa comandada por Micaela e a equipe laranja comandada por Abigail. Dessa forma, uma equipe administrava um bebê e a segunda equipe o outro, evitando a passagem de assistência.

Captura de Pantalla 2020 10 30 a las 11.57.13 - Gêmeas siamesas passaram por uma cirurgia de 24 horas. Graças a Deus e aos médicos foi um sucesso!
Equipe operacional / UC Davis Medical Center

Após a separação, a equipe de cirurgia plástica reconstruiu o crânio e o couro cabeludo. Durante todo esse tempo, os anestesiologistas administraram anestesia e medicação para manter a pressão arterial dos gêmeos e foram administradas transfusões de sangue.

“A operação deve ser realizada com a maior precisão e rapidez possível, pois quanto mais tempo, maior o risco de perda de sangue, de exposição aos anestésicos. Foi como um balé coreografado porque tivemos que coreografar todos os movimentos para que pudesse ser feito o mais rápido possível ”.

–Dra. Granger Wong para o Daily Mail –

Captura de Pantalla 2020 10 30 a las 11.57.04 669x1024 1 - Gêmeas siamesas passaram por uma cirurgia de 24 horas. Graças a Deus e aos médicos foi um sucesso!
Micaela Post Operation / UC Davis Medical Center

Às 3:28 da manhã de 24 de outubro, eles anunciaram a separação craniana bem-sucedida . Abigail e Micaela agora estão se recuperando em leitos separados na Unidade de Terapia Intensiva.

As meninas, que fizeram 10 meses na sexta-feira, 30 de outubro , serão monitoradas pelos próximos meses enquanto se recuperam da cirurgia.

Traduzido e adaptado de: UPSOCL

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS