Por: JCS

Fernanda Montenegro completou 90 anos em 16 de outubro. Para ela seu maior presente foi o lançamento de seu livro de memórias, “Prólogo, ato e epílogo”, já presente nas livrarias pela Companhia das Letras.

O livro foi escrito após 18 entrevistas com a jornalista e escritora Marta Góes, sendo que Fernanda organizou toda a sequência da narrativa. Demorou dois anos para colocar sua história de vida e adicionar para o leitor uma análise da arte brasileira – rádio, teatro e cinema- que começou nos anos 1930. Época em que atrizes e prostitutas, para poderem ir e vir à noite, tinham que ter em mãos uma carteirinha expedida pela polícia.

A atriz falou como foi sua impressão em revirar seu baú de 90 anos (“Quando você faz um trabalho sobre a memória, tem uma melancolia dentro, não deixa de ser como uma posição de adeus”), afirma que o Brasil trata mal sua memória (“não se cultua a grande qualidade artística dos brasileiros”).

Por fim, relembrou o convívio com o marido Fernando Torres, falecido em 2008, o único homem da minha vida.

Fernanda e Fernando Torres - Fernanda Montenegro declara que seu marido foi seu único homem: ”Não apareceu ninguém melhor”
Foto: Montagem

“ Não apareceu ninguém melhor do que ele e, pra ele, acho que talvez não tenha aparecido ninguém melhor que eu ( risos ). Se tivesse acontecido, por que não? Convivi com muitos homens maravilhosos e sedutores, mas não eram melhores do que ele no campo do embate humano diário, no socorro, na particularidade. Era ombro a ombro”.

Com informações: O Globo


OUTRAS LEITURAS


Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS