Por: JCS

Fábio Assunção foi entrevistado por Simone Zuccoloto do “Canal Brasil”, dentre os assuntos comentados, ele deu atenção especial ao seu novo trabalho e sua vida pessoal, acabou encantando várias pessoas quando disse o que pensa sobre as mulheres que exercem liderança.

Fábio Assunção fascinou ao falar sobre as mulheres

Em uma das perguntas ele disse como vê o papel das mulheres  nas mídias e indústria audiovisual brasileira, sua resposta deixou claro como ele as vê e veio de uma forma carinhosa e cheia de respeito por elas.

“Eu sempre digo que as mulheres têm que tomar o poder e dominar o mundo, eu quero só obedecer”, disse o ator, ainda comentou sobre as marcas positivas que ele teve ao trabalhar em produções que foram dirigidas por mulheres. “ Ela [mulher] traz esse feminino, acho que isso tem uma diferença, sim”, disse.

Captura de Tela 405 - Fábio Assunção encanta com sua fala sobre as mulheres. "Eu quero só obedecer”
Foto: Reprodução Instagram

Todos sabem que Fábio Assunção luta, há vários anos, contra a dependência química, e mesmo com essa luta contra este sofrimento, que inclusive já fez vários desabafos nas redes sociais. Existem pessoas que não têm escrúpulos e nem sabem o que é ética, que resolveram fazer se deu sofrimento uma piada nacional e fizeram uma música de carnaval avacalhando seu vício, esta música chegou a ser sucesso no carnaval de 2019.

O nome da música é “Fábio Assunção”, e partes dela dizem que: “ Hoje eu vou beber, hoje eu vou ficar locão, hoje eu não quero voltar pra minha casa não… Hoje eu vou virar o Fábio Assunção, chão, Ela vai no chão…”, resumidamente a música faz menção à uma vida insana de bebedeira, ficar no chão de tanta bebedeira e que hoje ele ou ela iria, com aqueles atos, “virar o Fábio Assunção”.

Mesmo com a forma grosseira e infeliz que os músicos se referiram ao ato, Fábio não proibiu a música que utiliza o seu nome sem autorização alguma. Ele fez um acordo com os músicos para que o lucro com a apresentação da música seja destinado para fundações que ajudam os dependentes químicos.

Ator fez acordo sobre a música “Fábio Assunção”.

Em vídeos postados em seu Instagram, Fábio é contrário à “glamourização ou zoeira com esse sofrimento”, assim, ele propôs um acordo com a banda que gravou a música para que “de fato” ajudem os dependentes químicos, sendo que todo o valor recebido com a execução das músicas será destinado a instituições que  cuidam e ajudam aquelas pessoas que têm vícios e são dependentes químicos.

“Eu, minha equipe de comunicação, o corpo jurídico que me atende, decidimos entrar em contato com os meninos da banda, o auto, e tornar essa história um ato propositivo de ajuda a quem precisa e de conscientização geral. 100% do valor arrecadado com a música vai ser doado para instituições que serão divulgadas logo mais como um ato de irmandade com quem sente essa dor”, informou Fábio.

Gabriel Bartz, que escreveu a letra “Fábio Assunção”, se manifestou em seu Instagram divulgando o acordo que fez, onde concorda com a proposta do ator. “Ele [Fábio] conduziu isso muito bem, veio com um projeto que eu não pensei nem duas vezes em aceitar”, disse, inclusive informou que a letra da música surgiu como uma brincadeira entre amigos e jamais imaginava que fosse se tornar um sucesso nacional.

Fábio em um de seus vídeos postados deixou uma mensagem bem comovente sobre o assunto.
“Quinze por cento das pessoas do mundo têm problemas de dependência química. È muita gente sofrendo por não sonseguir controlar suas compulsões e eu acho importante lembrar a todos que isso não vem escrito na nossa certidão de nascimento, todo mundo começa do mesmo jeito achando que tudo bem, mas pode não terminar tudo bem”. Escreveu.

Ele deseja que os músicos que fizeram a música façam sucesso pois ele entende que “ é uma grande luta que vive o artista no Brasil”, afinal, ninguém melhor do que ele sabe o quanto um artista tem que batalhar para a sua carreira decolar e fazer sucesso.

Nós não somos super-heróis, então cuide de você, cuide de quem você ama nas ruas, nas festas, seja responsável pelo todo, e lembrem: eu respeito a zoeira, amo a brincadeira, mas quero todo mundo bem, forte, feliz e consciente de seus atos”.

 

OUTRAS LEITURAS






Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.