Por: JCS

Estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade de Tulane, EUA, viralizaram nas redes sociais, afinal, o grupo resolveu tirar uma foto “poderosíssima” em uma antiga fazenda de escravos em Lousiana. Conforme eles dizem, a imagem representa a “resiliência ancestral”.

A foto foi idealizada por Russell Ledet, que resolveu unir os colegas para a célebre imagem onde eles aparecem usando seus jalecos brancos. Hoje, o local que era uma fazenda de escravos hospeda um museu.

“Somos os sonhos mais ferozes dos nossos antepassados”, escreve Sydney Labat, estudante. “Como médicos em treinamento, estávamos nos degraus do que antes era o local de escravos para nossos ancestrais. Essa foi uma experiência tão poderosa e me levou às lágrimas. Para os negros que seguem uma carreira na medicina, continuem. Para toda a nossa comunidade, continuem se esforçando. A resiliência está no nosso DNA”.

“Minha filha de 8 anos disse: ‘Pai, significa muito ser um médico negro na América. Se você pensa sobre onde começamos … chegamos longe ”, disse ele. “Eu estava tipo ‘Você está certa, acho que mais de nós devemos ver isso”, afirmou ele à People.

Com esse pensamento, Russel vendeu a ideia aos amigos, demonstrando a força de ilustração da poderosa imagem “a conexão entre o passado e o presente da América”, além de facilitar a união dos alunos, ao seguirem uma carreira que, conforme ele, necessita de diversidade.

“Para nós, a luta na faculdade de medicina é real”, afirmou. “Todos nós seremos médicos, mas, além disso, todos nós seremos médicos negros”.

Com informações: Universa

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS