Por: JCS

Para enfrentar a covid-19, além de ter um boa UTI a pessoa precisa de ter fé, afinal ninguém consegue garantir saúde ou cura para ninguém, exemplo disto são as pessoas saudáveis que infectadas não resistem e acabam morrendo, de um outro lado, idosos e outros com doenças que se encaixam no grupo de riscos são infectados e acabam superando e se recuperando da infecção respiratória.

Este é um exemplo para justificar essa afirmação, um enfermeiro carioca, que é hipertenso e asmático e, fazia parte do grupo de risco (aqueles que podem vir a falecer caso sejam infectados pelo coronavírus), foi contaminado, porém não se entregou à tristeza e ao desânimo das “estatísticas”, resolveu acreditar que venceria a doença e mesmo passando por 38 dias internado sob fortes medicações, venceu a covid-19 e teve alta.

Estamos falando de Luiz Inácio dos Santos Júnior, que deixou o Hospital Federal Cardoso Fontes, na quarta-feira (10), sob fortes aplausos dos funcionários.

A asma e a hipertensão são doenças que colocaram o enfermeiro no grupo de risco da Covid-19.

Luiz Inácio travou uma grande batalha contra a doença, pois ficou 15 dias no CTI, ali teve que ser entubado e muitas complicações ele enfrentou.

“Depois que eu saí do CTI, tive derrame pleural e embolia pulmonar”, disse emocionado.

Captura de Tela 308 - Enfermeiro era hipertenso e asmático teve alta depois de 38 dias internado com covid-19
Foto: Reprodução/TV Globo

Graças a Deus contei com a ajuda de uma pessoas especialíssima, que foi a minha esposa, que foi valente e guerreira”, disse, e ainda revelou que: “E tive a mão amiga de algumas pessoas que se fizeram muito importantes, como o pessoal que trabalhou comigo na UPA do Columbandê”, concluiu.

O enfermeiro “guerreiro” vai continuar o tratamento em casa.

Com informações: G1

Imagens: G1

 

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS