Por: Adriano Fernandes

Sem banhistas, devido à quarentena, praia de Pernambuco foi o cenário perfeito para o nascimento das 97 tartaruguinhas.

A pandemia está se espalhando a uma velocidade assustadora, resultando em mortes e deixando milhares de pessoas com suspeita da doença e grande parte da população extremamente temerosa. Afinal estamos diante de uma crise sem precedentes, pois nunca um vírus foi tão devastador e desafiador.

Cientistas do mundo todo estão se dedicando a pesquisas, testes clínicos e horas de trabalho para tentar encontrar o melhor tratamento, principalmente a cura para esse mal. Mas enquanto a ciência faz sua parte, as nações se unem no apelo para que todos fiquem em casa.

Não há como fugir, a lógica é simples! Enquanto não se descobre cura ou vacina contra o coronavírus, a melhor alternativa é a prevenção. Evitar aglomerações, o contato próximo das pessoas e permanecer em constante quarentena, saindo só quando for extremamente necessário. Por mais que algumas pessoas sejam resistentes a essa ideia, a maioria entende que isso é o melhor a fazer.

No Brasil, por exemplo, assim como em diversos outros países, os moradores têm seguido essa determinação para tentar impedir o aumento do contágio pelo novo coronavírus.

Como consequência, avenidas, praças, comércios, ruas e até mesmo as praias estão completamente desertas, dando espaço para a natureza e seus seres se manifestarem.

Ou seja, enquanto as populações se isolam dentro de casa, o meio ambiente se recupera, pois se vê livre da presença de quem mais o ameaça: o homem. De uma praia de Pernambuco, por exemplo, surge o reflexo fofo e super tocante do quanto a natureza está se restabelecendo de forma exuberante.

A ausência de banhistas em uma praia da cidade de Paulista foi o cenário perfeito para o nascimento de 97 tartaruguinhas. Conforme o portal Uol, a eclosão dos ovos foi acompanhada por técnicos do Núcleo de Sustentabilidade do município, que desde o ano passado monitoram os ninhos.

Com a população sem poder acompanhar de perto o nascimento dos filhotes por causa das recomendações do Ministério da Saúde, esse espetáculo da natureza veio ao grande público através de imagens superfofas.

As fotos mostram os filhotinhos da espécie tartarugas-de-pente saindo em disparada em direção ao mar.

Esse é apenas o primeiro de muitos desafios que os animais terão de enfrentar ao longo de sua vida na natureza. Só em 2020, 291 tartarugas nasceram no litoral de Paulista, sendo 87 tartarugas-verdes e 87 tartarugas-de-pente.

Dessa vez, devido às medidas de segurança contra a doença, as pessoas não puderam acompanhar o nascimento, mas as imagens já transmitem uma mensagem de esperança e beleza em tempos de quarenta. Que fofura!

 

 

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS