Por: JCS

Algumas cidades chinesas já estão usando novas amostra de cotonete retiradas do ânus para identificar possíveis infecções de Covid-19. Este novo método é parte de uma série de estratégias que a china tem adotado para conter os surtos regionais que estão acontecendo no país nas vésperas do feriado do Ano Novo Lunar.

O exame é relativamente simples, um cotonete embebido em uma solução salina é inserido no ânus do paciente numa profundidade de 3 a 5 centímetros, logo após é feita uma suave rotação no cotonete. Este recolhimento de amostras de cotonete é necessário no método de diagnóstico PCR.

Conforme declarações de uma autoridade municipal de Winan, uma cidade no norte da província de Shaanxi, um homem de 52 anos testou positivo após fazer este exame SWAB feito através de coleta no ânus, logo depois de ter sido diagnosticado negativo para a doença em um mesmo exame feito com coleta de secreção da garganta. Esta pessoa foi colocada em uma instalação centralizada para observação médica no começo do mês, após contato próximo com outro infectado.

capa oficial - China usa novo teste de covid-19 com coleta anal

Autoridades da cidade de Pequim informaram que estes testes anais foram aplicados em mais de mil membros da comunidade de uma escola primária, entre professores, funcionários e alunos, após serem notificados de um caso de infecção da Covid-19 na região. Os testes também foram feitos no nariz e na garganta, a intenção é prevenir e detectar o mais rápido possível.

Na segunda-feira (25), os passageiros de um voo de Changchun, capital da província de Jilin, para Pequim, foram orientados a desembarcarem após as autoridades descobrirem que um dos passageiros que estava a bordo estaria contaminado. Todos foram levados a um hotel e imediatamente os enfermeiros coletaram exames nasais e anais, revelou um passageiro que pediu para não ser identificado, disse apenas que seu sobrenome era Wang.

Autoridades locais dizem que, os exames anais no método SWAB também evitam a subnotificação de casos, uma vez que vestígios de vírus em amostras fecais ou anais podem permanecer detectáveis por mais tempo do que em amostras retiradas do trato respiratório superior. Li Tongzeng, que representa do departamento de doenças respiratórias e infecciosas da cidade de Pequim, disse que estes testes são bem exclusivos para pessoas dos grupos-chave, como pessoas em quarentena.

Assim, os exames fecais se mostram mais eficazes do que os respiratórios na identificação de infecções por Covid-19 em crianças e bebês, devido a eles carregarem uma carga viral mais alta nas fezes do que os adultos, conforme demonstra um artigo da Universidade Chinesa de Hong Kong (CUHK) publicado no final de 2020.

Com informações: Jornal Extra

OUTRAS LEITURAS



Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS