Por: JCS

China proibiu “totalmente” o consumo e comércio de animais selvagens

Há um grande consenso entre os cientistas em dizer que o consumo de animais silvestres supostamente foi o responsável por espalhar o coronavírus

Recentemente o Comitê Permanente do Parlamento Chinês aprovou uma proposta de “banir totalmente” o comércio de animais silvestres e “abolir o mau hábito de consumir animais silvestres para proteger efetivamente a saúde e a vida da população”; conforme reportagem local veiculada na televisão chinesa.

Há uma cultura na china de feira livre, onde se expõe vários aninais silvestres vivos, ali o cliente escolhe o animal e o “comerciante” abate-o e corta a carne para o cliente levar. Este tipo de atividade supostamente contribuiu para a explosão desordenada do coronavírus. Alguns dos supostos animais hospedeiros do vírus, conforme estudos feitos e apresentados por cientistas, seriam: o morcego, o pangolim e a cobra.

Segundo um estudo publicado no Jornal of Medical Virology, um destes aninais – vendido com outros bichos em um mercado público na cidade de Wuhan – seria o hospedeiro de uma combinação fatal de dois tipos de coronavírus.

É lamentável, mas, a China tomou esta atitude acertada muito tarde, contudo, a fauna silvestre é uma das grandes beneficiárias desta medida, que é motivo de ser largamente comemorada por todos.

pangolim 08022020075325952 - China proibiu “totalmente” o consumo e comércio de animais selvagens
Foto: Reprodução

Com informações: Nation e Uol

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS