Por: JCS

China pretende iniciar testes de vacina contra o coronavírus

O ministério de defesa da China divulgou uma nota comunicando que “desenvolveu com sucesso” uma forma de imunização contra o covid-19 (Coronavírus)

A China pretende começar a testar em humanos a vacina contra o novo coronavírus SARS-CoV-2, vírus causador do coronavírus. Nesta terça-feira (17) o Ministério da Defesa chinês fez o comunicado, em que afirma ter “desenvolvido com sucesso” um imunizante.

O teor do comunicado, não deixa claro quando os testes de fato começariam. A vacina foi desenvolvida e produzida pela equipe de pesquisadores liderada por Chen Wei (epidemiologista), que é da Academia Militar de Pesquisa Médica, braço da Academia Militar de Ciências.

Chen afirma que: a vacina produzida segue os “padrões internacionais e regulamentos locais” e que está pronta para “produção em larga escala, segura e eficaz”.

Paralelo a esta notícia, algumas instituições comunicaram o lançamento de alguns ensaios clínicos no mês de abril a fim de testar a eficácia de outras vacinas que estão desenvolvendo contra o letal corona-vírus.

Novas Vacinas serão testadas

Conforme o Ministério da Educação da China, há outra vacina que se baseia em vetores de influenza viral que se encontra em testes em animais. Esta, poderá ir para ensaios clínicos em Abril com a ajuda das universidades de Pequim, Tsinghua e Xiamen, assim como outras instituições de pesquisa, conforme diz a agência de notícias estatal Xinhua.

Novos produtos para diagnóstico foram aprovados

Três novos produtos utilizados para detectar o coronavírus foram clinicamente aprovados e aplicados em Xangai, informou hoje Zhang Quan, diretor da Comissão de Ciência e Tecnologia da cidade.

Em nova apuração, foi informado que 3.326 vítimas do covid-19 morreram na China entre as 80.881 pessoas infectadas por SARS-CoV-2 que foram registradas desde o começo da epidemia.

 

Com informações: R7

 

Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS