Eles moram em Mafra, Santa Catarina e receberam a sentença de adoção proferida pelo juiz, e estão demasiadamente felizes com a conquista.

O casal de servidores do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), Kamila Huhnen Macedo e André Fillipe Bertho, realizaram um “grande sonho”, receberam uma sentença de adoção de quatro irmãos biológicos, neste mês de julho. Eles já viviam com as quatro crianças desde março e aguardavam pela oficialização da adoção.

O clima é de festa e muita alegria, afinal, novos integrantes estão sendo acrescentados à família: uma menina de seis anos, outra menina de cinco anos e um casal de gêmeos com dois anos de idade.

Captura de Tela 1139 300x296 - Casal adota quatro irmãos biológicos e realiza um SONHO INEXPLICÁVEL!
Foto: Reprodução Instagram

“A mais velha já foi batizada em maio, porque os padrinhos dela não moram no Brasil. Então aproveitamos um encontro que tivemos com eles em maio e já fizemos o batizado”, disse Kamila, contagiada pela alegria.

Kamila Huhnen, que trabalha como assessora jurídica, disse ter conhecido as crianças no dia 2 de março e no dia 16, já estava com a guarda provisória, já estavam morando juntos no Norte de Santa Catarina.

Captura de Tela 1140 248x300 - Casal adota quatro irmãos biológicos e realiza um SONHO INEXPLICÁVEL!
Foto: Reprodução Instagram

A grande surpresa aconteceu no dia 7 de julho, quando a sentença de adoção foi proferida. Inclusive, neste dia 18 de julho, as novas certidões de nascimento, já com os nomes dos novos pais, foram providenciadas e recebidas.

Quando começou a ideia de adoção?

Kamila vem de um histórico de adoção em sua família, o que para ela, já era uma situação normal. O marido André, confessou que sonhava em ter uma grande família, mesmo após não dar certo as tentativas de gravidez da esposa, chegaram a um entendimento que deveriam adotar, assim, esperaram para realizar o sonho.

Captura de Tela 1141 300x276 - Casal adota quatro irmãos biológicos e realiza um SONHO INEXPLICÁVEL!
Foto: Reprodução Instagram

“Em meio a uma conversa com uma colega de trabalho, que é mãe por adoção de duas meninas, entendemos que nossos filhos não nasceriam do ventre de Kamila, mas sim que eles já estavam no mundo e que nós precisávamos encontrá-los”, afirmou André.

Com informações: G1

OUTRAS LEITURAS






Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.