Por: JCS

A cantora estava internada na cidade de Santos, apresentava um quadro de anemia e pneumonia

A cantora Vanusa morreu aos 73 anos nesta madrugada de domingo (8), ela estava em uma casa de repouso em Santos onde vivia há mais de dois anos, litoral de São Paulo. Conforme informações de assessoria de imprensa dela, um enfermeiro da unidade percebeu, lá pelas 5:30 h, que ela não apresentava mais os batimentos cardíacos. Em seguida uma equipe da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) após atende-la verificou que a causa da morte foi insuficiência respiratória.

Vanusa esteve internada entre agosto e setembro no Complexo Hospitalar dos Estivadores, Santos, para dar tratamento a um quadro de pneumonia. Na UTI ela chegou a precisar respirar com a ajuda de aparelhos. Sua saúde estava debilitada, inclusive nos últimos anos ela sofria com depressão e outros problemas advindos de uso frequente de medicamentos tarja preta.

O seu filho Rafael Vannucci, assim que soube do falecimento, está vindo para São Paulo para tratar de todos os procedimentos para o velório e enterro da mãe.
Representantes da cantora informaram que ela chegou a receber a visita de sua filha mais velha, Amanda, no último sábado. “Ela cantou, brincou, riu, se alimentou bem”, disse.
Vanusa apareceu no cenário musical em 1966, na época da Jovem Guarda, era dona de uma excelente voz e ótima presença de palco, se destacou muito tanto nas rádios como nos programas televisivos.

Em 1968, Vanusa gravou seu primeiro “LP”, estreou como compositora. Um de seus maiores sucessos foi a música “Manhãs de Setembro” e “Paralelas” (assista abaixo).

Durante sua carreira, a cantora gravou 23 discos e vendeu mais de três milhões de cópias, números muito expressivos para aquela época. Vanusa sempre era convidada para cantar nos programas dominicais do Silvio Santos, seu talento musical deixará muitas saudades.

 

Com informações: Extra.

 

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS