Por: JCS

O Brasil foi o país que pior ADMINISTROU a pandemia da Covid-19 no mundo, conforme estudo publicado nesta quinta-feira (28) pelo um think tank (grupo de pesquisas) da Austrália.

O estudo foi realizado pelo Lowy Institute, de Sydney, Austrália. A análise foi feita com quase 100 países conforme seis critérios, como casos confirmados, mortes e capacidade de detecção da doença.

O Brasil tem praticamente 9 milhões de casos de infecções confirmados e 221 mil mortes, com uma população de 209,5 milhões de habitantes, conforme dados do consórcio de imprensa divulgados na quarta-feira (27).

capa oficial - Brasil é o pior país do mundo na gestão da epidemia de Covid-19, indica estudo do Lowy Institute da Austrália

A melhor administração da pandemia ficou com a Nova Zelândia, que registrou um total de 2.299 casos de infecções da Covid-19 e 25 mortes desde que a pandemia começou, o país tem uma população de quase 5 milhões de habitantes. A Nova Zelândia praticamente “CONGELOU” a ação do vírus com fechamentos de fronteiras tão logo a pandemia explodiu, bloqueios e muitos testes de diagnóstico.

Abaixo, vídeo das estratégias de controle da pandemia na Nova Zelândia:

“Coletivamente, esses indicadores indicam quão bem ou mal os países administraram a pandemia”, afirma o estudo da instituição independente.

Entre os países que melhor administraram e responderam à pandemia constam: Nova Zelândia, Vietnã, Taiwan, Tailândia, Chipre, Ruanda, Islândia, Austrália, Letônia e Sri Lanka estão entre os 10 primeiros colocados.

Os últimos colocados, além do Brasil, estão o México, Colômbia, Irã e Estados Unidos.

Os piores do mundo

Em números registrados de óbitos, o Brasil perde só para os Estados Unidos.

Um dado vergonhoso se refere à China – local em que surgiu o vírus no final de 2019- não consta na lista por falta de dados de diagnósticos disponíveis ao público, conforme os autores.

De acordo com os autores do estudo, “Pequim tentou agressivamente manipular a percepção pública de como estava lidando com a epidemia para provar que seu sistema autoritário é superior a governos democráticos, muito dos quais fracassam na crise. ”
O Lowy Institute diz que, de forma geral, as respostas à Covid-19 foram medíocres.

Alguns países administraram a pandemia melhor do que outros, mas a maioria deles se destacou apenas por seu “desempenho insatisfatório”, aponta o estudo.

A Corrupção e resposta à Covid-19

Uma outra entidade, a Transparência Internacional, também divulgou seu índice de percepção de corrupção.

O Brasil ficou em 94º lugar no ranking, em um total de 180 países.

Conforme a Transparência Internacional, os países com menor nível de corrupção foram aqueles que conseguiram gerencia melhor as crises de economia e saúde durante a pandemia de Covid-19. É uma correlação que os analistas da ONG observaram, mesmo que não tenham trabalhado com um modelo de dados de resposta à pandemia.

A ligação entre corrupção e coronavírus é algo muito observável no mundo, conforme a análise.

A Nova Zelândia ficou em primeiro lugar no ranking de melhor percepção de corrupção. E o pior país foi a Somália.

Abaixo os melhores colocados:

1. Nova Zelândia
2. Dinamarca
3. Finlândia
4. Suíça
5. Singapura

Os piores colocados são os seguintes:

1. Venezuela
2. Iêmen
3. Síria
4. Sudão do Sul
5. Somália

Com informações: G1
Capa: Bruno Kelly/ Reuters

OUTRAS LEITURAS



Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS