Vejam que atitude boa deste profissional, em seu trabalho ele se preocupa com a melhoria da qualidade de leitura dos seus clientes mirins.

Ryan Griffin é proprietário da barbearia The Fuller Cut, na cidade de Ypsilanti, Michigan, Estados Unidos. As crianças que cortam cabelo lá ganham um desconto de dois dólares em troca da leitura de um livro em voz alta.

“Os pais adoram e as crianças … bem, elas gostam de ganhar os dois dólares de volta”, diz Ryan Griffin. “Recebemos elogios de professores o tempo todo, também”.

Esse conceito de barbearia já é comum em vários cidades americanas, como em Dubuque (Iowa), Houston (Texas) e Columbus (Ohio).

Pai de três filhos, Griffin começou a levar para a barbearia livros que estavam encostados na sua casa. O seu desejo é que outras barbearias e salões de beleza adotem o conceito, pois essa é uma forma de dar confiança para as crianças lerem livros em voz alta na escola.

4 - Barbearia oferece desconto às crianças que leem livro em voz alta durante o corte de cabelo

Griffin diz que a ideia foi abraçada por toda comunidade. A barbearia ganha novos clientes que ouviram falar do programa todos os dias. Existem livros de todos os tipos, pois a barbearia atende diferentes comunidades. O legal é que as crianças mais velhas doam para a barbearia alguns de seus livros. Hoje, a barbearia-livraria possui entre 75 e 100 títulos rotativos.

As crianças mais velhas, aliás, inspiram as mais novas a ler enquanto cortam o cabelo. Isso é motivo de muita felicidade para Griffin: “Porque quando uma criança pensa que é legal ler, isso é um presente”. Griffin também monitora o progresso das crianças que participam do programa. Por exemplo, se uma criança não termina de ler um livro específico, na próxima vez que ela for cortar o cabelo, ela tem que pegar o livro que estava lendo na última vez para terminar a leitura. Ele diz que isso ajuda a ver se a leitura da criança está melhorando.

5 - Barbearia oferece desconto às crianças que leem livro em voz alta durante o corte de cabelo

Ryan sabe quais as crianças que leram o livro e não terminaram, e, no próximo corte, têm que continuar a leitura no ponto onde parou, dessa maneira ele pode certificar-se se a qualidade de leitura da criança melhorou ou não.

Parabenizamos esse profissional por essa atitude tão humana!

Fonte: Otimundo


OUTRAS LEITURAS


Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS