Por: JCS

Grupo de cientistas conseguiram desenvolver um “curativo adesivo” feito à base de mel e consegue regenerar a pele ferida de pessoas diabéticas nos pés e pernas.

O potente adesivo foi criado graças a estudos realizados pelos pesquisadores do Centro de Estudos Superiores de tepeaca, Puebla, México. Os produtos são 100% naturais, eles colocam mel virgem uma fita feita com cera de colmeia.

Conforme informações do diretor da Unidade Avançada de Feridas do Serviço Médico San Baltazar, este tratamento tem beneficiado muitos pacientes que, devido aos graves ferimentos, iam ter seus pés amputados. Com este novo tratamento a amputação é anulada e o tecido ferido é recuperado.

O Dr. Armando Acevevo Méndez, da Sierra de Puebla, disse iniciou seu contato com as abelhas quando tinha 5 anos de idade, pois sua família sempre tinha o costume de colher mel.

Ao compartilhar com seus alunos estas experiências e o conhecimento das propriedades do mel, os alunos decidiram fazer uma série de estudos bacteriológicos com o mel e descobriram que uma de suas propriedades de cura.

honey 2201210 1280 - Adesivo feito com mel para diabéticos consegue regenerar a pele em 21 dias: Gratuito
Crédito imagem: Pixa

Como funciona o adesivo?

Foi feita uma espécie de fita, muito parecida com a gaze, só que esta fita é feita totalmente à base de cera da própria colmeia, depois o mel natural é espalhado sobre a fita. Assim, esta fita pode ser moldada e ajustada ao tamanho da ferida.

O segundo passo é desinfetar completamente a ferida, e em seguida a fita embebida no mel é colocada na superfície do ferimento e recoberta por um pano chamado organdi.

Esta fita adesiva apresenta inúmeras vantagens, melhora as condições de cicatrização dos ferimentos, pois os pacientes têm uma redução enorme na carga bacteriana da ferida.

Testes para verificar eficácia do tratamento

Um grupo de 15 pacientes foi testado. Todos receberam o tratamento que durou de 14 a 21 dias.

As feridas de seis pacientes tiveram a cicatrização total. Outros oito continuaram no processo e observaram uma melhora significativa. Um idoso, infelizmente, desistiu por não ter quem o levasse para fazer os curativos.

Temos cada processo registrado em arquivos clínicos” assegurou Armando Acevedo Méndez.

“Como os resultados têm sido favoráveis, decidimos participar do Prêmio Nacional de Inovação e Tecnologia para a Inclusão Social (INNOVATIS) na área de saúde e dos 196 participantes, ficamos em sexto lugar. O prêmio foi patrocinado pelo CONACYT, CIDE, UAM e SEDESOL ”, informou.

Tratamento totalmente GRATUITO

A ideia de curar os ferimentos com o mel se originou no Centro de Estudos Superiores da Tepeaca. Ali, alguns alunos se interessaram em estudar as causas na saúde que originam o diabetes, afinal, naquele estado têm cerca de 90 mil pessoas que sofrem desta doença.

O tratamento é totalmente grátis, basta que a pessoa interessada no tratamento compareça aos sábados na Unidade Avançada de Feridas do Serviço Médico San Baltazar ou marcar uma consulta.

“O que importa para os diretores da escola e do hospital é que as pessoas tenham um tratamento adequado e gratuito, para não amputar os membros”, afirmou o Dr. Armando.

Ele garantiu que o adesivo não será vendido, e sim DOADO.

“Já o patenteamos e queremos que o produto seja cem por cento de Puebla, por isso não será vendido a nenhum laboratório farmacêutico, queremos que seja acessível à população que carece de recursos e por isso não segue um tratamento ”, finalizou.

mel curativo equipe interna - Adesivo feito com mel para diabéticos consegue regenerar a pele em 21 dias: Gratuito
Dr Armando e a equipe: Foto: divulgação

 

Com informações: Nation

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS