Claudia Tecglen nasceu com 5 meses com a previsão de que permaneceria no estado vegetal. Com a ajuda de diversos tratamentos ela conseguiu progredir, podendo até mesmo se tornar uma psicóloga, embora tenha demorado 10 anos. Hoje ela dirige uma organização sem fins lucrativos para ajudar pessoas com o mesmo transtorno.

Nascer com paralisia cerebral é um grande desafio para o desenvolvimento. Você está em clara desvantagem no mundo por sofrer de uma condição que limita as habilidades do seu corpo. No entanto, há testemunhos impressionantes de melhora, como o de uma psicóloga que teve que aprender a crescer sofrendo de espasticidade.

foto claudia tecglen 703x1024 1 - A mulher que nasceu com paralisia cerebral torna-se psicóloga e empresária. Superou suas barreiras!
Foto: Claudia Tecglen

Claudia Tecglen é uma espanhola que nasceu prematuramente aos cinco meses, pesando apenas 900 gramas. Este acontecimento não lhe permitiu um bom desenvolvimento, pelo que nasceu com uma paralisia cerebral significativa que afeta as suas principais funções motoras. Suas primeiras previsões eram de que ele não passaria do estado vegetativo. Porém, no hospital havia uma série de bons médicos que a acompanhariam durante seu crescimento desde o primeiro minuto.

capa oficial - A mulher que nasceu com paralisia cerebral torna-se psicóloga e empresária. Superou suas barreiras!

Com a ajuda dos profissionais e de sua família, a paralisia, mais do que um impedimento, tornou-se um impulso para crescer como pessoa, ela nunca disse não a nada, o que a destacou por seu espírito determinado.

Sergio Lerma y Claudia Tecglen - A mulher que nasceu com paralisia cerebral torna-se psicóloga e empresária. Superou suas barreiras!
Você vive com espasticidade

Ao entrar na escola , a família teve a sorte de a inscrever em um estabelecimento onde a diretora tinha dois sobrinhos com a mesma doença , pois sabiam que ela estaria em boas mãos. A menina foi se desenvolvendo e estudando normalmente até os 16 anos de idade sofreu um agravamento do quadro que significaria uma operação.

Claudia também teve a sorte de seus pais estarem bem financeiramente, então tanto o tratamento quanto a operação puderam pagar por eles próprios e quando a garota de 16 anos saiu da sala de cirurgia foi como renascer , mais forte e em melhores condições.

Captura de Pantalla 2021 01 14 a las 13.33.24 2 - A mulher que nasceu com paralisia cerebral torna-se psicóloga e empresária. Superou suas barreiras!
Voce vive com espasticidade

Tecglen continuou seus estudos até a universidade, ela sabia que não seria fácil, mas ela nunca questionou se ela era capaz. Decidiu estudar psicologia, carreira que levou 10 anos para concluir, para depois se dedicar ao empreendedorismo social, fundando uma organização sem fins lucrativos.

88228306 10163127169195611 5408062088562081792 o - A mulher que nasceu com paralisia cerebral torna-se psicóloga e empresária. Superou suas barreiras!
Voce vive com espasticidade

“Sou uma pessoa que, por experiência própria, sei que os limites estão para ser escritos, e nós os escrevemos.”

–Claudia Tecglen em seu site

A fundação “Vives com espasticidade” ajuda as pessoas que sofrem deste distúrbio com diferentes atividades que lhes permitem educar e ajudar a enfrentar a vida aceitando a condição em que vivem. Ela acredita firmemente que um bom treinamento pode eliminar lacunas ao compreender as múltiplas deficiências que cada um possui.

Captura de Pantalla 2021 01 14 a las 13.28.39 - A mulher que nasceu com paralisia cerebral torna-se psicóloga e empresária. Superou suas barreiras!
Fundação Adecco

A iniciativa contempla 95% das atividades online, sempre pensando em ter a maior acessibilidade possível para as pessoas, além de poder chegar a diferentes cantos que as distâncias impedem. Por fim, o espaço significou um avanço para a comunidade científica com a qual trabalham juntos para inovar constantemente em diferentes terapias.

Com informações: UPSOCL

 

OUTRAS LEITURAS



Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS