Por: Idelma da Costa

Felicidade se resume no ser feliz e não no ter tudo. Ter tudo não significa nada, se não tivermos o essencial que nos faz bem. Encontrar a felicidade não é uma tarefa fácil, é um desafio e, como qualquer desafio, é suscetível de ser superado. Demanda tempo e sabedoria de vida.

A felicidade está no saber apreciar as pequenas coisas, que se tornam grandiosas. A felicidade está na simplicidade do dia a dia. Quando amadurecemos e percebemos o verdadeiro significado da felicidade, tudo se modifica e passamos a ter uma vida plena.

A transformação começa de dentro para fora, no cultivo do amor-próprio, a partir daí tudo muda, e para melhor. Tudo de bom e do melhor acontece quando nos abrimos para uma nova visão do mundo, e isso só se dá quando estamos preparados para receber o melhor que a vida nos tem a oferecer. Será na hora certa e quando menos se espera.

Somos capazes de ter tudo com que sonhamos, bastando apenas acreditar e correr atrás para a sua realização. Sonhar é o primeiro passo para a felicidade. Nossa intuição, que nunca falha, sabe de tudo que precisamos para sermos verdadeiramente felizes e dará um jeito de nos mostrar a direção para irmos ao encontro do nosso desejo. Fará com que sonhemos – e muito –, pois sabe, desde o início, que seremos capazes de concretizar cada sonho.

A vida é uma caixinha de surpresas e, num piscar de olhos, num toque de mágica e magia, a felicidade por si só acontecerá, de maneira inesperada, inexplicável e superará – e muito – toda e qualquer expectativa.

Aquele viver de fotos exuberantes e de forma artificial fica para trás, uma nova realidade se apresenta bem diferente das mais belas fantasias que se possa imaginar. O paraíso em vida chega sem explicação e espontaneamente. A leveza no ar envolve você de tal forma, que o sentir livre, leve e solta vai logo se apresentando. A vida recebe um novo colorido depois do encontro do amor-próprio perdido. E tudo vem como o acréscimo que sacia o querer, que supre toda e qualquer falta.

Do nada e de repente, lá está você sentada numa pracinha com a melhor companhia do mundo, comendo pipocas, enquanto trocam ideias que só a maturidade, a vivência e a experiência são capazes de proporcionar.

O tom sereno da voz, fruto da estabilidade em todos os sentidos, funciona como melodia para os ouvidos e o que se ouve faz você refletir e sorrir. Tudo se torna tão agradável que logo se suspira de alívio e plenitude ao saber do que realmente precisamos.

O olhar se perde em meio à grandiosidade de um espetáculo inédito, da bela pracinha bem cuidada, de muita gente, e gente bonita, de todas as idades e de todos os tipos, reunida aleatoriamente, sem nenhum propósito a não ser o esperar do cair da noite e assistir ao acender das luzes da linda cidade grande.

O passeio com os cães, que mais parece um desfile das mais belas raças, o apreciar do sol se escondendo gradativamente e sem pressa entre as montanhas. Não há preço para a sensação de deslumbre com tamanha beleza planejada com carinho pela mãe natureza.

A pipoca recebe ainda mais sabor, o ar fica mais leve do que nunca, não ficando nem um pouco para trás da brisa do mar. O encanto toma conta do ser e o ter vai logo ficando para trás.

O grande fim do acender da primeira, segunda, terceira [luzes], e assim sucessivamente, até estarem totalmente tomadas de um brilho radiante. O passear de carro, ouvindo-se uma boa música, torna-se mágico e o olhar se perde diante de tamanha beleza dos arranha-céus. A noite vai se despedindo com chave de ouro, com o sentir de todos os sentidos de forma aguçada.

Da realidade dos olhos nos olhos, do sentir da suavidade da pele com pele, numa química mais que perfeita, o cheiro próprio e bom que não dá vontade de parar de respirar nem um minuto sequer. O sabor do beijo com gosto de quero mais. O encaixar dos corpos, como a tampa ideal para a panela. O encontrar das almas, onde a metade da laranja se encontra com a outra metade. Tudo se completa, numa harmonia sem igual.

E assim a entrega do querer sempre mais do que realmente nos faz bem e felizes. O encontro da parte que falta, no tempo certo, num eterno enamorar, só nos restando agradecer e brindar pela vida maravilhosa que temos.

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS