Por: JCS

Donald Trump, presidente dos Estados unidos, quebra tabu ao escolher a primeira mulher negra para exercer a função de General de Brigada do Corpo de Fuzileiros Navais, conforme anunciado pelo Secretário de Defesa Jamie N. Mattis.

Caso seja confirmado, Lorna M. Mahlock, Coronel da Marinha, será a primeiríssima mulher negra a servir o país como brigadeiro-general do Corpo de Fuzileiros Navais, é a menor das quatro subdivisões militares dos Estados Unidos.

No momento, Mahlock trabalha como vice-diretora de Operações, Planos, Políticas e Gestão de Operações na sede do Corpo de fuzileiros Navais em Washington, Distrito de Colúmbia.

Mulheres representam 8% das pessoas do serviço de fuzileiros navais, provavelmente este percentual aumentará, informou à ABC News o general Glenn Walters, assistente do comandante do Corpo de Fuzileiros.

O Pentágono abriu as portas para as mulheres participarem de todos os trabalhos militares das Forças Armadas há três anos.

Brigadeiro-general é um alto cargo do Corpo de Fuzileiros Navais, é o sexto de nove patentes do organograma dos oficiais, é representado por uma estrela. Há três patentes mais elevadas: major-general, tenente-general e general.

As mulheres com seus talentos e habilidades a cada dia que passa conquistam maior espaço em um ambiente de trabalho que era dominado pelos homens.

Com informações: Epochtimes


OUTRAS LEITURAS


Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS