Por: JCS

Uma fábrica em St. Augustine, Flórida, está reciclando sucata e transformando em violões de brinquedo para crianças em todo o mundo.

Wayne Robison, CEO da Rulon International, em 2916, teve a brilhante ideia de reciclar sucatas e transformar em 10.000 violões, e assim doá-los para crianças doentes em todo o mundo.

Passados três anos, a empresa já está próxima de alcançar seu objetivo.

A indústria produz paredes acústicas e tetos de madeira, como há uma boa sobra de madeira, transformam as sobras em pequenos violões de brinquedo em madeira. Cada violão já sai de fábrica afinado e ajustado para que as crianças toquem suas músicas em orfanatos e nos corredores de hospitais.

“Com crianças doentes, está provado que duas coisas que as ajudam a superar suas doenças são música e animais”, afirmou Eleanor Robison, esposa de Wayne.

O interessante é que as escolas de ensino fundamental e ensino médio participam da fase de design dos violões nas aulas de arte, criando assim violões personalizados.

O projeto foi iniciado com uma primeira doação a um orfanato no Haiti. Eles enviaram violões pintados para as crianças. Ao final, solicitaram que os violões viessem sem acabamento de pintura, na cor natural, para que assim as crianças pintassem e decorassem para doar a outras crianças.

O projeto tomou novas proporções, assim, as crianças após customizarem os violões, levavam para outros orfanatos e entregavam para as crianças com deficiência.
“Sentimos a responsabilidade de retribuir aos menos afortunados e comprometer uma parte de nossos lucros com uma variedade de orfanatos infantis, acampamentos juvenis e instituições de caridade em todo o mundo”, conforme o site da empresa.

Os violões são tão criativos e inovadores quanto o próprio projeto, no catálogo existem quatro ou cinco formas e estilos, todos customizados com pintura única.
Saem de fábrica pré-decorados, crus, ou com apenas uma camada de base, em uma única cor que possibilita às crianças fazerem a pintura que quiserem. Um detalhe bem interessante é que as correias que seguram o violão são microbianas isentas de germes.

O coordenador do programa, Tim Tyle, disse que um violão cru é afinado sem pintura ou qualquer desenho artístico. A maioria das perguntas que lhe fazem sobre os violões são aquelas que solicitam o produto no estado bruto, ou seja, com acabamento natural, sem pintura.

No início tinham escolhidos profissionais talentosos para pintar cada violão, mas o sucesso do programa se transformou na “arte de pintar seu próprio violão”, assim, se tornou um grande desafio artístico para as organizações de todo o mundo, pois elas aderiram ao programa querendo que suas crianças pintassem cada uma o seu próprio violão.

Vários familiares do CEO ajudaram pintando os violões à própria mão e entregaram a um hospital na cidade natal, Escócia.
“A bênção continua; não acaba com a criança”, afirmou ela.

Rulon, durante o verão, enviou violões para inúmeras instituições com crianças portadoras de câncer e doenças críticas, cada criança tinha uma aula por dia para pintar seus violões e, ao final do acampamento levavam para casa.

“Muitos deles usam isso como um processo de mão dupla. Número um, as crianças realmente conseguem criar o seu próprio, e número dois, eles levam para casa”, afirmou Tyler.
Em pouco tempo os violões chegaram em cerca de 50 hospitais e instituições de caridade. O lindo da história é que isso é apenas o começo.

Um parceiro muito importante que eles têm é o Band of the Strong, em Nebraska. Uma ONG, que tem a missão de dar oportunidades musicais para crianças carentes, seja a morte de entes queridos, doenças, ou necessidades econômicas.

A cada dois meses os parceiros enviam de 60 a 100 violões para a organização. No site deles aparecem o seguinte slogan “ Permitindo que a melodia nos faça avançar”.

Trabalham também em parceria com o Guitars for Children é o Boys Ranch, do Rodeheaves, ao sul de Palatka, às margens do rio St Johns.

Eles fornecem um excelente ambiente saudável com treinamento social, educacional, espiritual e profissional para cerca de 50 jovens em condições de risco que, por conta da morte dos pais, deserção, divórcio/incapacidade, não têm casa própria, conforme diz o site.

As crianças têm uma experiência enriquecedora, quando entram em sua loja e participam da construção do violão em madeira e os preparam para doação a outros lugares, disse Eleanor Robison.
Atualmente, todos os violões são confeccionados na fábrica da empresa.

A tinta empregada na pintura dos violões é reciclada. Sendo que a fábrica é completamente isenta de emissão de fumaça, não havendo produtos químicos em nenhuma das tintas utilizadas na fábrica.

Detalhe incorporado pela Rulon visando ser mais ecológica.

Tyler diz: “Acho que nunca vamos parar”.

“Gostaria de entrar em cada escola e ter uma aula de arte para fazer violões, para que as crianças tenham aulas de arte, mas também ajudem outras crianças”, disse Robison.

Com informações, Jacksonville.com


OUTRAS LEITURAS


Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS