Por: JCS

O aposentado Edio Especiato Ferreira, 58 anos, quebrou seu braço em um acidente na sua casa, ficou mais de uma semana de “molho” no hospital se recuperando, e o que mais ele sentia falta era da sua calopsita.

Ele estava angustiado, sabia que teria que ficar uns dias a mais na Santa Casa de Votuporanga, interior de SP, ele disse sentir muito a falta de sua ave. “Estava em casa e caí da cama. Vim para o Hospital e deixei minha calopsita. Sinto muito a falta dela.”

Sr. Edio tem uma relação de amor e carinho com a calopsita. “É minha grande companheira, anda na rua comigo, dorme junto. É da família há quatro anos”, afirmou.

Encontro com a calopsita - Idoso internado no hospital recebe visita de sua amada calopsita.

A visitação da Calopsita

A equipe médica responsável por Sr. Edio, sensibilizada com a grande saudade do aposentado, querendo ajudar no processo de recuperação, organizou então uma visita muito especial.

Auxiliados pela filha do aposentado, Ana Beatriz da Silva Ferreia, conseguiram trazer a calopsita até a área externa do hospital, favorecendo o encontro dos dois.

O reencontro foi de encher os olhos de lágrimas: assim que o pássaro saiu da gaiola pulou direto para os braços do Sr. Edio. Foram beijos, alegria e muito carinho expressados. “Estou muito feliz por encontrá-la e quero logo voltar para casa”, concluiu.

Em depoimento, Ana Beatriz, a sua filha, diz que “engana-se” quem acha que a saudades vem apenas do Sr. Edio. “O passarinho mudou. Não come, fica mais perto da gente e até desmaiou de saudade estes dias”, concluiu. Assim que viu o aposentado, a calopsita gritou permanentemente.

O reencontro foi monitorado pela coordenadora de Serviço Social, Ticiane Carla Luiz Camilo. Ela informou que a companhia de animais com os pacientes é terapêutica e promove vários benefícios como sensação de melhora e bem-estar, sociabilidade e diminuição da ansiedade.

“Além de dar uma mãozinha para o processo de recuperação, ajuda a encurtar a duração da internação e, em alguns casos, pode até promover a cura de algumas doenças. Por serem parte da estrutura familiar como qualquer outro membro, os animais de estimação conseguem reconfortar os assistidos e trazer um pouco da normalidade de suas vidas para dentro do ambiente hospitalar”, pontuou.

calopsita 3 - Idoso internado no hospital recebe visita de sua amada calopsita.

“O poder dos pets ainda vai além e pode se tornar um fator motivador da própria família. Os membros do grupo familiar se fortalecem com a sensação de que estão fazendo algo realmente benéfico para seu ente hospitalizado, tendo amenizado os sentimentos relacionados à impotência frente à situação. Foi emocionante ver este reencontro lindo!”, finalizou.

Assista ao vídeo de uma Calopsita cantando:


OUTRAS LEITURAS


Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS