Por: JCS

O governador de São Paulo, João Dória, comunicou no dia (18) a liberação do retorno às aulas presenciais do Ensino Fundamental, no Estado, a partir de 3 de novembro. Já o ensino médio e EJA (Educação de Jovens e Adultos) serão liberados a partir de 7 de outubro e a adesão dependerá da permissão das prefeituras e que cada instituição de ensino apresente um plano de retomada por parte da instituição de ensino.

O anúncio foi feito em entrevista coletiva no palácio dos Bandeirantes, tais medidas se devem ao “progresso” da fase amarela do Plano São Paulo de retomada.

“Evidentemente, vamos respeitar a autonomia dos prefeitos para autorização da abertura (das escolas) nas suas cidades”, disse Dória.

As escolas que concordarem em aderir a este “retorno” em outubro, precisam ter autorização concedida pela prefeitura e devem entregar um plano de adaptação à Secretaria da Educação e às Diretorias Regionais de Ensino, informando o limite máximo de alunos e respeitando todos os protocolos de segurança sanitária.

“A escola terá de apresentar um plano para a secretaria. Se ela não tiver as condições garantidas, não terá a autorização (para retornar)”, disse o secretário Rossieli Soares, da Educação.

Teoricamente esta notícia pode até ser animadora, isto é, caso a pandemia estivesse sob controle como é o caso da Nova Zelândia, que além de administrar os níveis de contaminação, fechou e controlou as fronteiras do país para que não entrem pessoas que tragam a contaminação. Não é o caso do Estado de São Paulo, pois conforme dados do Ministério da Saúde, SP, até o momento acumulou 924.532 casos de infecção com 33.678 óbitos, sendo que apenas no dia 18 de setembro foi registrado 7.711 novos casos de internações.

São Paulo age como se já tivesse remédio para tratar a covid-19 e a vacina também estivesse disponível para todos, a verdade é que a pandemia continua se alastrando, conforme as estatísticas acima.

A pergunta que fica no ar é a seguinte: e se o aluno em sala de aula for infectado? Provavelmente ele trará a doença e espalhará por toda a sua casa, assim, não é seguro ter um aluno na aula presencial, seria bom apenas quando todos estivessem imunizados, o que não é o caso do Brasil. Aluno em sala de aula é risco para ele mesmo e toda a sua família.

students 5201719 1280 - Governo de SP autoriza volta de aula presencial do ensino médio em outubro.
Foto:Pixabay

Com informações: R7

Credito imagens: Pixabay

OUTRAS LEITURAS



Sensível Mente
Revista de opinião e entretenimento, sobre temas relacionados ao equilíbrio entre mente corpo e espiritualidade.

COMENTÁRIOS